"Todas as coisas complexas estão condenadas à decadência." (Buda)

"Evoluir não é melhorar. A lagarta jura que a borboleta é a sua decadência." (Fabrício Carpinejar)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 26 de maio de 2012

VERGONHA DE MÃE (Lágrimas poderosas, as de crocodilo)



Crônica

VERGONHA DE MÃE (Lágrimas poderosas, as de crocodilo)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          Que tipo de escola muda o aluno indisciplinado de sua sala, para uma turma de bom comportamento, na tentativa de conter a baderna? Qual é o foco dela, senão contaminar as outras células (os supostos bons alunos)?!
          Naquela reunião, aquela mãe confessou passar por tamanha humilhação, tendo que ir à escola reivindicar o retorno de seu filho à sala original, considerando questões didáticas-pedagógicas superiores da família, não consideradas pelos pedagogos provocadores da mudança. Quais critérios, na relação custo benefício, valeram para os poucos professores concluírem que tal aluno não pode ficar nessa ou naquela sala? Que pedagogia "OVINI" é essa que os bons alunos da outra sala, a suposta anfitriã comportada, são ignorados para opinar? Alguns deles pediram para sair de lá quando ficaram sabendo do indivíduo que iria ser seu novo colega de sala!
          Pois é, aquela mãe e seu filho saíram da sala dos professores aos pulos, valeram as lágrimas de crocodilo. Eu não queria estar na pele do coordenador e dos professores donos da causa naquele momento faustoso para ela. E posso apenas imaginar com uma certa satisfação, também, por ter votado pela não discriminação do aluno. Minha máxima é: Para resolver problemas relacionais e de indisciplina, é inútil mudar o desordeiro de lugar, sem que o mude de caráter primeiramente.
          O que passou pela mente daquele aluno, de comportamento contrário às regras, quando recebeu a ordem para mudar de sala? Desconheço, mas não foram bons pensamentos, para dar no que deu! Quais foram os motivos reais da mudança no espaço? Será que não foi apenas um teste de poder? Agora sabemos quem pode mais na escola!
         O que ainda não compreendi, foi o fato de um aluno ser indisciplinado com um professor e com outro não, e isso tornar-se motivo de um manejo para uma sala de comportamento melhor, fazendo-o de "semente de iogurte", azedando a porção maior! Assim, também, tiram a voz da minoria dos professores dele que não concordam com a mudança. Porque se o for improdutivo com todos, a escola deve expulsá-lo de vez para o bem dele e dos outros. Aqui cabe o lugar-comum: "uma fruta podre estraga outras". E o pensamento de Henry Thoreau: "A massa nunca se eleva ao padrão do seu melhor membro; pelo contrário, degrada-se ao nível do pior."
          Nós professores andamos como quem pisa em ovos! Iludidos que estamos podendo, fingimos ditar regras, mas na verdade essas regras são sempre ajustadas por baixo, quem manda mesmo são os pais e alunos, e as demais autoridades os protegem. O empregado bem sucedido diz: "o cliente sempre tem razão". E eu digo: ita fiat!
Claudeko
Enviado por Claudeko em 04/02/2012
Reeditado em 26/05/2012
Código do texto: T3479564


Comentários



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Postar um comentário