"Não é o significado da vida, mas o sentido dela." (May Iakulo)

"Que eu não aprenda o significado da vida, no ultimo minuto do segundo tempo." (Day Anne)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 16 de junho de 2012

SISTEMA SOFISTA ( Como conduzir por vias bloqueadas?)



Crônica

SISTEMA SOFISTA ( Como conduzir por vias bloqueadas?)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          O sistema educacional público predispõe o aluno a sentir raiva do professor e tê-lo como adversário. Como? Desde a disposição das cardeiras em sala de aula superlotada e reverbero do quadro, por má iluminação, até critérios de avaliação mascarados de justiça, no caso, dar-se pontinho para tudo: subornos mil. O aluno esvaziado do conhecimento útil, funcional, não respeita o professor porque o toma por metonímia como parte do sistema.
          Então, onde tem prova tem fraude, e se tem fraude tem desconfiança, o aluno se fecha e sem abertura, qualquer método aplicado pelo mestre, embora ditado por quem está longe das salas de aula (pedagogos burocratas),  não acha guarida. Pois, como se dar a construção de conhecimento com um muro de proteção interpondo a via de transmissão? Ou a barreira seria física também, considerando a carência de professores bonitos? Pois, o sistema conserva a velharada até adoecer na ativa. Já que ganhamos tão mal, deveriam  nos aposentar mais cedo.
          Do que estamos impregnados, somos motivados a oferecer descaradamente! "A boca fala do que o coração está cheio", crendo sempre que o vazio do outro serve para isso. Do que o professor está impregnado? E o aluno? Quais os vazios deles? Então, o mensageiro força com um exemplo característico, pós-modernista: idiotices, talvez sendo engraçado para quebrar a resistência do aliciando e na esperança de construir algum conhecimento útil.
          Todos os dias, lá estão eles, as peças do sistema no qual não se ajustam, cometendo os mesmos erros de sempre. Se não for assim, a máquina para de funcionar; é melhor rodar pulando um dente aqui e outro acolá das catracas do que travar completamente. Tipo assim: enquanto o horário de aulas não fica pronto, quem sabe, talvez em março ficará, por deficiências tantas, todos se beneficiam e têm uma boa desculpa. O professor falta ao trabalho e não tem bônus que o segure. O aluno, por sua vez, não leva os livros para sala de aula, e a desculpa é a mesma. Dessa forma, a desordem prossegue sem o endereço do culpado: o Sistema Sofista.
Claudeko
Enviado por Claudeko em 18/02/2012
Reeditado em 16/06/2012
Código do texto: T3506269

Comentários


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Postar um comentário