"Temos de nos tornar na mudança que queremos ver." (Mahatma Gandhi)

"Nada é permanente, exceto a mudança." (Heráclito)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 7 de julho de 2018

BUSCANDO NOVIDADES ("Viajar é mudar o cenário da solidão." — Mario Quintana)



Crônica

BUSCANDO NOVIDADES ("Viajar é mudar o cenário da solidão." — Mario Quintana)

Por Claudeci Ferreira de Andrade


           Hoje, Sábado abençoado, as transformações estão ocorrendo ao meu derredor. Tenho que aceitar isso, Eu preciso assumir que a hora de mudanças chegou e não é mais possível impedir que o futuro se estabeleça. Para mim, é difícil aceitar a velhice, mas a tônica de agora é desprender-me do passado e deixar o tempo seguir seu rumo novo. Talvez o prazer relacionado à intimidade me aguarde! Quero a nova solidão! Porque todo sábado foi assim caloroso, bom para está com amigos e pessoas queridas, porém dessa vez, quero nutrir meu coração com coisas da alma. Seu carinho é muito importante para mim, sim, porém dispensável, se não me acompanhar!
           Vou fugir dessas reuniões pedagógicas NO SÁBADO, que chato! Já sei tudo que vai acontece, a coordenadora clamando por mudança e os assistentes grudados na zona de conforto. Eu sempre entendi que mudar não significa desistir ou perder. Compreendo que em muitos momentos é preciso deixar que as mudanças ocorram, e então permito sim que elas se estabeleçam sem maiores complicações. Se eu pudesse colaborar para que essas modificações fossem menos traumáticas, eu o faria, mas o melhor é permanecer calado nesses eventos de teorias viciadas. É o melhor que posso. Os ciumentos não me deixam aventurar! Não quero brigas, defendendo cegamente meus interesses para não desvalorizar minha capacidade argumentativa. As atividades em equipe só funcionarão melhor quando todos estiverem em movimento ao novo.            
           Por isso nem pisei em escola alguma, dediquei-me a estruturar as mudanças necessárias ao desenvolvimento de meus projetos particulares. Tão solitário, todavia Mais vigoroso que o normal, eu ficarei  atento para não fazer mudanças muito drásticas que não possam ser absorvidas pelas pessoas. O destaque aqui são os assuntos do coração, estou tentando cultivar um amor incondicional. Tenho vontade de mergulhar fundo no infinito. Os meus sonhos e pressentimentos dão-me caminhos, e que o resto fique para trás. Tô Ligado!
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 26/02/2017

Reeditado em 07/07/2018
Código do texto: T5924309 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

terça-feira, 3 de julho de 2018

COMEDIMENTO ("A experiência traz comedimento, a sabedoria o bom discernimento.” — Luciano F. Aschkar)



Crônica

COMEDIMENTO ("A experiência traz comedimento, a sabedoria o bom discernimento.” — Luciano F. Aschkar)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Agora estou tentando usar meu lado racional para resolver alguns problemas que já se somaram a este dia. Com isso gostaria que minhas decisões fossem mais corretas. Talvez me abrirá oportunidade de rever alguns projetos e perceber algumas falhas que estejam ocorrendo. Não vou deixar que minhas emoções me leve a tomar atitudes erradas. Minha tendência é o conforto, mas, será se algum dos meus chefes vai reconhecer meu valor? Vou antecipar minha comemoração, sei que portas se abrirão. E poderão se abrir facilmente, pois já tenho planos bem construídos. Uma surpresinha no amor seria bem vinda também, né?!!!!
           Hoje, recordando-me de que tudo tem seu tempo: tempo de plantar, tempo de colher. Assim ganhei a certeza que Amizades podem atravessar os tempos, mas nem todas as pessoas com as quais nos relacionamos resistem a tanto. Por isso, deixo ir quem quiser, pois não sou egoísta a ponto de impedir a partida de quem já não quer ficar mais. Eu sou gentil com as pessoas e imparcial em meus julgamentos, independente da contribuição que façam para minha vida. Nesse momento, minha alma necessita de um ambiente íntimo bonito, organizado, em que a estética esteja no comando. Convidativo!
           Então persiste em mim o forte desejo de ter tranquilidade e viver em paz com todos. E vou começar fazendo as pazes comigo mesmo, depois que chegue até os que sempre estão ao meu redor todos os dias. Sei que para eu ficar em paz com o mundo só me faltavam dois passos: Saúde física e estupidez! Assim, minha segurança pessoal inspiradora das pessoas ao meu redor terá bastante combustível. Por isso, estou cuidando de minha saúde e vida doméstica, para driblar melhor as dificuldades.
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 25/02/2017
Reeditado em 03/07/2018
Código do texto: T5923471 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 23 de junho de 2018

PRUDÊNCIA ("Quem quer vencer um obstáculo deve armar-se da força do leão e da prudência da serpente." — Pindaro)



Crônica

PRUDÊNCIA ("Quem quer vencer um obstáculo deve armar-se da força do leão e da prudência da serpente." — Pindaro)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Evitando aspectos dissonantes no céu que vendo, então eu tomei decisões rápidas e defeituosas. Preciso analisar mais qualquer coisa com muita calma. Vou pensar mais antes de decidir. Evito me expor nesse momento de instabilidade. Priorizo o descanso...Mas, eu pergunto a quem se diverte e não me dão respostas, assim é impossível descansar de verdade! A atenção fica comprometida por tantas preocupações. O combinado já não existe mais e a rotina se perde em arranjos precários. Será se vai passar por agora?! Meditando aqui...
             Essa minha introspecção só me favorece o autoconhecimento, nada mais! Espero não ficar parado quando a situação exigir ação. Estou muito preso em ideias corrosivas e estou perdendo a mobilidade enquanto os concorrentes estão ocupando espaço no meio do meu céu, tomando meu lugar. Como eles estão sempre planejando uma traição, é melhor prevenir do que remediar. Eu não quero ser levado à justiça, então vou deixar todos os meus documentos regularizados E abandonar minhas práticas suspeitas para trás. O bom dos meu pecados é que eles funcionam como cometas, apontando-me, abrindo e pavimentando o meu caminho com fogo. Aqui estou me precavendo. "Aquele que botar as mãos sobre mim, para me governar, é um usurpador, um tirano. Eu o declaro meu inimigo." (Pierre-Joseph Proudhon). Então esta minha crônica emotiva é para dizer-lhes que estou vivendo exatamente como já disse o Sêneca que devemos viver de tal maneira que não façamos nada que não possamos dizer aos nossos inimigos. E tenho dito e feito!
           Como Salomão bem disse em Provérbios 14:15: "O simples crê em toda palavra, mas o prudente assiste aos seus passos". Há muita diferença. O simples acredita em qualquer coisa que aparece, enquanto o homem prudente é cauteloso e cético sobre tudo. Salomão também disse em Provérbios 22:3: "Aquele que é advertido vê o mal e se esconde, mas o simples passa e sofre dor". Os homens prudentes consideram o que pode acontecer e evita; os tolos mergulham cegamente em sua ignorância e são punidos. Eu amo a cautela. Eu sou prudente. Eu sempre olho para a frente, tentando ver as falhas do caminho ou riscos. Eu me escondo dos perigos, alterando o que acredito. Nunca quero ser pego acreditando em mentiras ou caindo em uma armadilha. Por outro lado, o ingênuo desinteressadamente deixa a vida acontecer. Eles não questionam só acreditam, por isso continuam andando e repetidamente sofrendo os perigos que não podem ver. "Antes da vitória vem a tentação. E quanto maior os louros a conquistar, maior a tentação a que é preciso resistir" (Stephen King).  
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 25/02/2017
Reeditado em 23/06/2018
Código do texto: T5923460 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 16 de junho de 2018

DISTINGUIR ("Aprendi a selecionar meus diamantes... pedaços de vidro já não me enganam mais!" — Tati Bernardi)



Crônica

DISTINGUIR ("Aprendi a selecionar meus diamantes... pedaços de vidro já não me enganam mais!" — Tati Bernardi)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Gosto de pensar que minha vida está ligada a um tripé: físico, espiritual e mental. O físico sustenta a minha relação com o mundo material; O espiritual, a ligação com a religiosidade. E nesse momento, estou voltado totalmente para o mental, estou estudando sobre o comportamento das pessoas e acho que estou compreendendo a movimentação ao meu redor. Se o naturalismo diz que sou moldado pelo o meio em que vivo, então sinto-me preparado para colocar em prática o que anda restrito ao plano mental, principalmente o gosto da liberdade e, pelo menos, a maneira de olhar a vida, tridimensionalmente. Vou provar que sei tomar decisões independentes e correr atrás do que quero. Por isso, meus últimos dias de vida serão agitados, com certeza!
           Hoje, estão vindo lembranças do passado, através de imagens muito fortes, em minha mente. Exatamente como disse Mario Quintana: "O PASSADO NÃO RECONHECE SEU LUGAR: ESTÁ SEMPRE PRESENTE." Não sei como posso aproveitar este momento para avaliar estes sentimentos, se eles colaboram ou atrapalham meu dia a dia! Estou aqui anotando estes "flashes" de minha história pessoal e procurando entender porque veem ao presente a todo instante. Sei que existe algo a entender. Talvez, minha disposição e humor melhore conforme o dia for passando. Ninguém merece uma noite estragada.
            Hoje aprendi que não devo cobrar e nem exigir demais das pessoas, se assim for, só farei com que elas se atropelem e os resultados não sejam de acordo com o planejado! Vejo que tudo está caminhando conforme o plano Divino e agora só me resta esperar. Mas, não deixarei que a ansiedade me faça ter atitudes impensadas. A coisa vai caminhar mesmo devagar e sempre. Vou produzir mais: apresentar novos projetos, nas reuniões de trabalho, apesar de nunca ser ouvido, nada que sugiro é praticado, todavia pelo menos tenho elaborado bons e significativos textos para a posteridade. Estou a contar com os sonhos e as inspirações certeiras. "Eu faço da dificuldade a minha motivação. A volta por cima, vem na continuação." (Charlie Brown Jr). E sei como sabe Mark Twain: "A melhor maneira de animar-se é animar todo o mundo ao seu redor." Se não quiserem, terão motivos de sobra para desanimarem-se, também!
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 11/02/2017
Reeditado em 16/06/2018
Código do texto: T5909135 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 9 de junho de 2018

AUTODIVULGAÇÃO ("A popularidade tem matado mais profetas do que a perseguição" — Vance Havner)



Crônica

AUTODIVULGAÇÃO ("A popularidade tem matado mais profetas do que a perseguição" — Vance Havner)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Estou aplicando todo esforço para me divulgar. E nem precisa tanto, se os relatórios que existem na escola, falando de mim, pois, também ajudam. O momento é de "automarketing". Sempre achei muito importante fazer contatos e ampliar meu círculo social. Espero daqueles conhecidos que possam me favorecer no futuro. Só não sei como fazer isso e ainda continuar reservado! Mas, quero me inteirar bem de assuntos delicados e complexos, talvez surjam conversas esclarecedoras. Agora mesmo, estou enxugando minha agenda para ter mais tempo para a galera.
            Hoje, Quarta feira, separei um pouco de dinheiro para gastar comigo mesmo. Trabalhar é bom , mas o que adianta ficar só juntando o dinheiro? Apesar das muitas contas e compromissos, porém devo me acostumar a separar uma verba para a conta "diversões", minha prioridade de agora em diante. Assim, os vínculos afetivos se destacam. Os meus relacionamentos pessoais me transmitirão mais força e serenidade, trocando favores. Ainda mais agora que meu coração está aberto para as pessoas. Pois quero segurança, apoio concreto e gente confiável do meu lado: esse tipo se compra com dinheiro? Os ventos precisam me escutar e tragam pessoas amorosas e firmes nestes dias, eu pago bem. E viva o Carnaval!
           Minha desgraça é que sou pouca coisa, aliás: "Não há desgraças para os corações débeis. A desgraça requer um coração forte"(Fiódor Dostoiévski). E o que sou devo às minhas relações diárias com as pessoas difamadoras não vendáveis. Sempre estou atento às ideias que me chegam e às opiniões contrárias às minhas, inevitáveis. Estou certo que posso perder muita oportunidade só por insistir em andar com má companhias, mas são elas que andam comigo, não eu com elas.

           Então "sou um velho moço", como disse Camões. Tenho muita intuição, ainda que me guia por experiências não muito inovadoras, contudo eficazes. Quando o Carnaval terminar e me deixará claro que não sou eterno, pois posso morrer à moda da casa. Assunto que você entende! Né? Paqueras e encontros passam e deixam marcar incicatrizáveis. As quais, carrego exatamente na carne íntima e profunda. Estou indo em frente, e só a morte me freará! Ah! hoje é quarta feira de cinzas, purificam-me... os deuses! O espírito está pronto, mas a carne é fraca, o Diabo atenta, e a coisa é boa! O Demônio tem mais poderes do que lhe damos. Ele nos instrui como encurtar o nosso destino, antecipando os prazeres e adiando o sofrimento. Vai para o inferno e me deixa em paz.                 

Kllawdessy Ferreira


Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 10/02/2017

Reeditado em 09/06/2018
Código do texto: T5908422 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 2 de junho de 2018

OPORTUNIDADE ("Encontra-se oportunidade para fazer o mal cem vezes por dia e para fazer o bem uma vez por ano". — Voltaire)



Crônica

OPORTUNIDADE ("Encontra-se oportunidade para fazer o mal cem vezes por dia e para fazer o bem uma vez por ano". — Voltaire)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Hoje, começaram as aulas no município, a vista disso, mais uma oportunidade de conhecer novas pessoas. Por serem a maioria delas crianças e adolescentes, nem por isso, vou achar inexpressivas essas amizades e de pouca colaboração para meu desenvolvimento. Porque elas poderão ser úteis e levar-me ao merecido lugar através das suas opiniões a meu respeito, que com certeza, chegarão a ouvidos importantes. Essa é minha intuição para esse início de ano e com determinação serei poderoso, pois saber o que quero e o que tenho de fazer para chegar lá, já é grande riqueza. Depois lhe conto o segredo, se der certo! Por enquanto, esperemos o cair da tarde e as surpresas desagradáveis, amanhã tomarei as decisões. Já disse Albert Einstein: "No meio da dificuldade encontra-se a oportunidade."
           O ano que passou foi uma etapa cumprida, então nasce outra: Este!
"(...) Afinidade é retomar a relação no ponto em que
parou sem lamentar o tempo de separação.
Porque tempo e separação nunca existiram.
Foram apenas oportunidades dadas (tiradas) pela vida,
para que a maturação comum pudesse se dar.
E para que cada pessoa pudesse e possa ser,
cada vez mais a expressão do outro sob a
forma ampliada do eu individual aprimorado."
(Artur da Távola)
           Este é meu período cheio de novidades. Muitas coisas vão me acontecer por estes dias. Já que me cabe a decisão de aproveitar este novo momento, então me deixe ir. Estou aberto a novos contatos que certamente surgirão. Ah! Não posso me esquecer de melhorar a minha expressão e me comunicar melhor. Hoje, é o agora em que devo usar todo o meu potencial. Sinto o presente ser o momento de ter maiores chances de ser reconhecido pelo meu valor. Sim, minhas ideias estão sendo usadas e meus projetos concretizados. É claro que ainda não posso abandonar meu lado estrategista. Já que outras pessoas podem ter chegado antes de mim. As pessoas que me aparecerem hoje são as melhores para o meu caminho de sucesso. Seria vocÊ?
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 02/02/2017
Reeditado em 02/06/2018
Código do texto: T5900173 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 26 de maio de 2018

ATO DE ACOLHER ("Os filhos precisam de ninho e de asas. Ninho é o acolhimento, o aconchego. Asas para ter liberdade para crescer." — Isabelle Ludovico)



Crônica

ATO DE ACOLHER ("Os filhos precisam de ninho e de asas. Ninho é o acolhimento, o aconchego. Asas para ter liberdade para crescer." — Isabelle Ludovico)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Hoje, por mais cuidadoso que eu sou em expor minhas ideias, mas, com certeza, não conseguirei evitar malfazejas observações, porque as relações cotidianas já estão fragilizadas, e isso deixa o terreno fértil para desentendimentos. Não consigo esconder todas as minhas satisfações ou insatisfações e falo (escrevo) muito. Então vou lhe contar mais esta passagem de minha vida: A primeira vez que li o livro: Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis, eu tinha 17 anos, fazia o último ano do Ensino Médio: Aos 17 anos, Brás conhece Marcela, prostituta espanhola radicada no Rio de Janeiro.... Enfim me identifiquei com muitas passagens ali, de onde tirei muitas lições sobre a vida pessimista e sem sentido do personagem narrador. No último capítulo, significativamente chamado "Das Negativas", existe um balanço, claramente negativo da passagem pela vida, que termina com a famosa afirmação "Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria". Trata-se de uma afirmação forte, escrita por um irônico narrador. Eu pensava assim também e respondia para quem quer que me perguntasse se eu tinha filho ou queria ter filho, prontamente lhe dizia: “COMO PODERIA EU COMETER TAMANHO ERRO REPRODUZINDO A MISÉRIA QUE SOU”. E vejam só que “erro” maravilhoso eu cometi: Mais uma de minhas relações desprotegidas. Uma filha eu tinha! Ela me apareceu grande, educada e linda! Não preciso mais ler o defunto escritor. Agora vou ler Paulo Coelho: “Uma coisa é você achar que está no caminho certo, outra é achar que o seu caminho é o único. Nunca podemos julgar a vida dos outros, porque cada um sabe da sua própria dor e renúncia. ” Todavia a maioria dos pais, quando os filhos são menores colocam-nos na escola de tempo integral para os professores cuidarem e quando ficam de maior processam-nos, os que se recusam sair de casa. {http://impresso.dm.com.br/edicao/20180524/pagina/3}
           E a minha descendência continuará abençoada por mil gerações. "Não lamente a flor caída. Logo ela te trará frutos e descendência "(Éder Moises). Assim, já estou preocupado com outra coisa, mas deixemos para amanhã: se o teste de DNA não comprovar minha paternidade, eu serei o mais miserável dos homens, pois aprendi tão rapidamente amar a mim mesmo em outra pessoa, ou melhor, amar-me por extensão.
           Aprender exige mudança: por isso quero corrigir os erros que aprendi, e quero adicionar conhecimento ao meu inventário. Sei que a primeira decisão requer a aceitação da repreensão, e a segunda exige a aceitação de novas ideias através da instrução. Não vou deixar o orgulho, a rebelião e a teimosia fazerem de mim um perdedor natural. "A pessoa que se revolta contra o ensino e a correção acabará pobre e envergonhada; quem dá valor ao ensino e segue as instruções receberá honra". (Pv 13:18 BV).
          Quero ter uma família honrada!
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 26/12/2016
Reeditado em 26/05/2018
Código do texto: T5863642 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.