"O que seria do átrio da sensação sem a plena representação da exatidão." (Jorge Mello)

"A representação do amor é tudo aquilo que nos leva à tolice e ao desespero!" (Rogério Teixeira)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

AS COISAS QUE MAIS IRRITAM UM PROFESSOR

As coisas que mais irritam um professor 
Por MARTA MARQUES
*A indisciplina no decorrer das aulas é uma das coisas que mais irrita os professores. Conheça outras que foram reveladas por dois, um da primária e outro do básico;
*Reuniões em excesso depois das 18:45 - "Reunião para dar notas, reunir com os encarregados de educação, definir o programa e critérios de avaliação" - estes são alguns dos motivos, citados pelos professores, que exigem tantas reuniões no decorrer do ano letivo;
*Excesso de alunos por turma;
*Ver e classificar muitos testes e exames - geralmente com "prazos que têm que ser cumpridos" - acrescenta o professor;
*Má educação dos alunos;
*Desvalorização da profissão docente - um problema geral que afeta a motivação e o desempenho das funções dos docentes;
*Lidar com alguns encarregados de educação - e aqui torna-se ainda mais difícil quando se lida com pais "feras" que reclamam em favor dos filhos;
*Excesso de burocracia - "fichas, relatórios e grelhas, por vezes até em duplicado" , estes são alguns documentos exigidos a um professor, além de todo o trabalho com a preparação das aulas;
*Mudança de programas e de orientações sem avaliar resultados anteriores;
*Reunião na sala dos professores no instante do recreio.

https://www.delas.pt/diario-negro-de-um-professor-ou-sera-stor/

sábado, 15 de setembro de 2018

BUSCANDO O ANTÍTIPO (Não te prendas a nada que não te liberte" — Marlon Pires Leandro)



Crônica

BUSCANDO O ANTÍTIPO (Não te prendas a nada que não te liberte" — Marlon Pires Leandro)

           Hoje, um sábado de aleluia bom para encontrar os parentes e conversar, mas como os meus estão longe, eu volto a atenção para mim mesmo e para as minhas lembranças. Muitas imagens do passado estão aqui em minha mente. Então, vou colocar em dia minha correspondência, ou mandar um e-mail, ou telefonar. Contudo, vou mesmo ao assunto que me está favorável à espiritualidade. Maior parte do tempo estarei empregando o bom-senso para meu autoconhecimento: lendo a Bíblia, meditando sobre as circunstâncias do dia. Meu astral ainda está carregado da semana agitada que passou, mas hoje está mais "tranquilo e favorável", assim posso medir com a régua da humanidade os meus descaminhos. Se aproximem... para a benção pascal! Vamos responder algumas questões dessa reflexão!
           São Lucas dá alguns detalhes interessantes sobre o momento da Ascensão de Jesus. Quando estavam retirados da cidade, e Ele subiu aos céus, todos ficaram ali parados, extasiados, olhando para o alto, meio perdidos, ainda sem entender, até que dois anjos lhes explicaram, e lhes fizeram ver que deviam continuar vivendo a vida deles… (At 1:9-10). E o mesmo São Lucas diz, completando a informação, que “eles voltaram para Jerusalém com muita alegria e louvando a Deus” (Lc 24:52). Os discípulos já estavam muito felizes com a Ressurreição de Jesus, e agora, naquele momento, entenderam que a missão deles iria começar, mas com a força do Alto. Será?
           Páscoa; ressurreição de Cristo: Roubaram o corpo! Disse Ele: "Não me toques porque não subi ao Pai". Só o Tomé incrédulo podia! Então comeram juntos. E na estrada de Emaús ainda não tinha subido ao Pai? 40 dias comendo e bebendo e ainda não subiu ao Pai! Atravessou, com a barriga cheia de "arroz e feijão", a porta do esconderijo dos discípulos sem abri-la . Só subiu no dia da despedida. Agora Eu e o Pai somos Um. kkkkk É melhor acreditar que roubaram o corpo. Foi a conspiração romana que escondeu o corpo, para mostrar que a guarnição era fraca e falha, mas se quisesse acredita que foram os judeus, também cumpria o intento da milícia rebelde. "Eu que simbolicamente morro várias vezes só para experimentar a ressurreição…" (Clarice Lispector). Tudo é simbólico!
Kllawdessy Ferreira

Comentários

Enviado por Kllawdessy Ferreira em 26/03/2017
Reeditado em 15/09/2018
Código do texto: T5952237 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 8 de setembro de 2018

MEUS ÚLTIMOS SUSPIROS ("Que toda dor, dedicação e resistência, seja motivo de sucesso vindouro". —Rafael Medeiros)


Crônica

MEUS ÚLTIMOS SUSPIROS ("Que toda dor, dedicação e resistência, seja motivo de sucesso vindouro". —Rafael Medeiros)

Por Claudeci Ferreira de Andrade*

           Agora mesmo, já desponta meu futuro, posso vê-lo próximo, sinto isso. Não posso mais perder tempo. O momento é de trabalhar e de me dedicar para finalizar todos os meus projetos. Deixe-me verificar as experiências do passado. Só assim posso, diante de problemas que surgirem de última hora, buscar amparo na racionalidade. Embora uma força me puxa para atingir metas e propósitos, outra quer a harmonia e aconchego das relações conhecidas. É como se diz vulgarmente: a fome uniu-se com a vontade de comer. Já estou velho, peço que tolere essa minha hesitação toda! "Idosofobia" não tem lugar!
           Ainda com a minha mente para o futuro próximo, só me resta deixar as correntes cósmicas me levarem até ele. Agora, mais nada a fazer, só deixar que tudo caminhe de acordo como foi programado. Eu penso no amanhã, sim, como algo mágico que em breve vai se tornar realidade. Quero novidades, não milagres. Vejo-o como apenas uma viagem bem vinda. Acabou a páscoa, não quero mais saber de Papai Noel ou Mula sem Cabeça, só pé na estrada. Contudo conto com a lealdade dos mais queridos e o amor até de quem está longe. Oxalá se rompam para sempre as restrições. "A religião do futuro será cósmica e transcenderá um Deus pessoal, evitando os dogmas e a teologia." (Albert Einstein).
            Não preciso ser como muitos, apáticos sem opinião formada sobre nada, fingindo ser dedicado a seu trabalho, porém sem qualidade. Como pode uma pessoa sem conjectura ser diligente? Só hoje, percebi que o futuro está realmente em movimento, e eu gosto de ser essa "metamorfose ambulante", quanto mais me aproximo do amanhã mais ele foge para mais um passo além de mim. Percebi pelos acontecimentos estranhos desta segunda-feira, porém foram muito importantes, em todos os aspectos. Por isso, não quero deixar passar as oportunidades que me forem oferecidas e vou ficar de bem com todos nesta semana, custe o que custar. A meta é procurar me fortalecer, cuidando da saúde e deixando minha vida mais organizada. No trabalho, estou na equipe. Embora sei que preciso de pulso firme, coragem e visão ampla para contornar imprevistos. Que venham as cobranças e conturbações dos dominadores.
           Vi-me no drama do eu-lírico deste poema que julgo ser próprio para fechar esta crônica de minha futuridade.


FUTURO
Chillot



Dou ideia de venturo
Pois só encontro muro
Como saio do seguro
Se existe o surro


Sei o que é recinto
Mas estou faminto
O que é preciso
Para ser distinto


Vou ir no bufão
Mas que instigação
Preciso de um pão
Me ofereceu determinação


Fui na frente
Com a minha mente
Preciso de uma lente
Não consigo ver gente


Desejo ficar
Mas queriam me jogar
Vou me elevar
E assim povoar
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 24/03/2017
Reeditado em 08/09/2018
Código do texto: T5950760 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 1 de setembro de 2018

LAMBANÇA NA EDUCAÇÃO DO PAÍS. ("Não faço parte de grupos onde necessidade seja desculpa para mentira e trapaça... Prefiro viver só a minha verdade!!" — Sandra Lima, produtora)



Crônica

LAMBANÇA NA EDUCAÇÃO DO PAÍS. ("Não faço parte de grupos onde necessidade seja desculpa para mentira e trapaça... Prefiro viver só a minha verdade!!" — Sandra Lima, produtora)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          Atualmente estou sentindo alguns choques de ideologias. E sei que essa bagunça e indeterminação nos comportamentos educacionais só me levam a erros horrendos. Em licença prêmio, estou numa fase boa para repensar as distrações que me deixaram para trás do que realmente importa agora. Preciso me atualizar sim, com a experiência de vida dos que estão à minha frente. Pois eles estão como quem dirige um carro no escuro com os faróis para trás. Sabem tudo que se passou e nada do que virá.  Pois, não preciso cometer os mesmos erros, posso aprender com seus erros e saber o que devo fazer. Nos dias de hoje, as pessoas querem ser mais espertas que as outras, e preciso ter jogo de cintura e muita prática para conviver bem com todos. Quem já passou por isso? Contem-me suas experiências!! Essa troca me é salutar! As minhas experiências nas escolas foram assim: Apliquei uma prova para os alunos do fundamental, mas os que terminaram a prova, mesmo sendo no último horário, não puderam sair. Perguntei-me se a coordenadora realmente era amiga do professor, já que não queria facilitar o trabalho dele e viabilizar a concentração dos que ainda não terminaram de fazer a sua prova! Contudo, é sempre assim, os alunos que já terminaram não querem se ocupar em outra coisa, senão conversar e tirar a concentração da concorrência. Coordenadora ingênua e sem autonomia, com medo da secretaria descobrir, ordena que o professor resolva esse problema aplicando outra atividade para os que terminaram, afim de mantê-los ocupados, mas eles estão incapazes, cansados e querendo sair mais cedo, por isso, no que fizer, serão improdutivos.  Mesmo o professor se esforçando, enquanto cuida de controlar esses apressados, deveria está orientando os que ainda estão a pensar a prova ou calado valorizando o silêncio. Deve ser, para a coordenadora, a sua função, eliminar os problemas no seu turno, não construindo o aprendizado, não importando com a fluência na sala, forçando a situação antididática para se aparecer no domínio.
           É da minha experiência também, nas dependências escolares, as incoerências do combate ao preconceito linguístico, por exemplo: Não tem sentido estudar a língua padrão para não usá-la. Para que a escola ensiná-la, se não precisa aplicar no dia-a-dia o que se estuda lá?
            Uma congruência percebo no fechamento do bimestre escolar, o aluno entra na fila para mostrar ao professor o caderno sem atividades prontas: Tentativa de suborno ou de enganar; "Joãozinho sem braço" não tem cabeça também!
           Inconveniências se repetem, o aluno falta à aula, faz-se a chamada para constatar o fato, e temos que registrar o motivo da falta. Então o aluno mente para não ter que se submeter ao ridículo, não querendo dizer que  estava com disenteria para a classe toda. Atitude esta antiética e sem profissionalismo. Se o aluno precisou faltar, deviam aplicar as medidas cabíveis sem constranger o cliente.
          É muita inconsequência ser coordenadora em um turno e ser  professora em outro turno na mesma unidade escolar; parece-me ser duas. Primeiro ser Coagida a se mostrar forte, "sabichona" e controladora, destravestida de professora é a coordenadora; já enquanto professora concursada, finge ser amiga dos colegas chegando até falar mal do coordenador deste turno, no qual funciona como professora. Acho também ridículo, pois trabalho  nos dois turnos da tal "educadora".
           A maioria dos contratos temporários da educação tornar-se-á efetivo, fase da vingança pelo cabresto curto e exploração do sistema. A desconexão nesse caso, é o diretor beneficiado pela submissão do pró-labore não permanecer para assumir suas consequências. Aí fica valendo o dito popular: "Quem casa com a viúva assume os filhos". Essa é  A sina do outro diretor.
           Discrepância maior é a escola obrigar o professor devolver a prova corrigida para o aluno, sendo esta um documento a favor do professor, que terá de justificar a nota ao aluno, visto que este sempre joga a culpa de sua nota baixa no professor, não um instrumento para o aluno justificar suas respostas como se fosse o dono da verdade.
            Barbarismo é todos os dia ter um aluno na porta de minha sala de aula com um bilhete da secretaria, pedindo trabalho de dependência, aqui é uma prova da incoerência, este de progressão parcial atrapalhou suas aulas e agora atrapalhando a aula dos outros. E a direção quer cobrar qualidade do trabalho extraclasse do professor nas horas de descanso, no refúgio de sua família. Aí o professor cobra a atividade do aluno é ele diz: "Num vim, num fiço" e fica por isso mesmo, a culpa é do professor que não deu nota para ele.
            A alienação levou o aluno que tirou 1,5 na prova que valia 10,0 sair mostrando a folha para todos da classe e sorridente como se fosse o mais feliz de todos. "Pagando de bandidão"! Assim são as escolas públicas quando atingem um 4, na nota do Ideb, Saeb e Prova Brasil, fazem festa, não servem nem para ser ineficiente, algumas ficam menos insuficientes. Se tal aluno não tem objetivo nobre com minha matéria e minha aula, não posso perder o meu. Pois o seu é bagunçar e desrespeitar, mas o meu é fazer valer o esforço dos responsáveis.
            São experiências negativa, mas se aprende também pelas deixas!
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 16/03/2017
Reeditado em 01/09/2018
Código do texto: T5943082 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 25 de agosto de 2018

PERDOAR SEMPRE, ESQUECER NUNCA ("Se um pedido de desculpas tivesse o poder de absolver todos os transgressores jamais em minha vida perdoaria a quem perdoa." — David Saleeby)



Crônica

PERDOAR SEMPRE, ESQUECER NUNCA ("Se um pedido de desculpas tivesse o poder de absolver todos os transgressores jamais em minha vida perdoaria a quem perdoa." — David Saleeby)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Aqui com o pensar de Ana Carolina: "E quando eu finjo que esqueço, eu não esqueci nada." Sinto uma raiva crônica dos que me prejudicaram, perseguiram e me maltrataram. Nunca planejei me vingar deles, pois não vingar é uma forma de perdão. Apenas nunca os esqueci, confiando nas lições infalíveis da natureza, espero que pagarão justamente pelo que fizeram. Não posso assumir o papel de Deus deles, atribuindo-lhes consequências pelos seus maus atos, pois seriam injustas, porém fico na torcida. Todas as dificuldades que tive na vida eram relacionadas com igreja e/ou escola, sempre havia um crente me denunciando. E meus superiores nem para me defenderem, eram evangélicos também, todavia reforçando que achavam errada minha atitude. Em algumas coisas, eles tiveram razão, cometi muitos erros, admito, contudo na maioria eram coisas simples, exemplo: E uma mãe foi me denunciar à diretora porque me viu tomando uma cerveja zero Álcool a caminho da escola. Não sei se ela gosta muito de mim e não sabia que esse tipo de bebida não faz mal, é alimento, ou ela queria apenas se mostrar superior, prejudicando minha reputação. Obteve o apoio da direção, pois consta na escola uma ata assinada por mim, sobre essa repressão. Etc...
           Hoje meu foco é você. Mesmo não sabendo perdoar, quero fazê-lo, mas prometo jamais esquecer suas ofensas. Estou tentando lhe compreender. Estou até disposto a ceder o máximo possível, prometo voltar a atenção aos seus anseios e lamento por não ter lhe ensinado nada significativo para a sua vida, pois a maioria dos alunos da EJA só quer diploma. E semana após semana torno a pensar em você. Mas, neste final de semana, quero por um momento, esquecer-lhe, ser um pouco mais otimista e me inspirar. Sei que todos esperam atitudes firmes, independentes e assertivas de mim como professor, mas prefiro parecer fraco e combater essa tendência de me fechar em mim mesmo. Esse é meu passo ousado agora, não posso perder minha fé e confiança em minha competência.
           "O contrário do amor não é o ódio, e sim a indiferença. Quem "odeia" está mais envolvido do que supõe..." (Martha Medeiros). Sim, muito envolvido por não querer lhe esquecer, porém o ódio é controlável, se ignoro é sinal que não a odeio. Todavia, perdoe-me quem a carapuça se encaixou bem, termino esta crônica com as bem ditas palavras de Simone de Beauvoir: "Não se pode escrever nada com indiferença."
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 11/03/2017
Reeditado em 25/08/2018
Código do texto: T5937317 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 18 de agosto de 2018

A INCOERÊNCIA FAZ SENTIDO ("Quando se percebe que tudo é uma piada, ser O Comediante é a única coisa que faz sentido." — Eduard Blake, o Comediante em Watchmen)



Texto

A INCOERÊNCIA FAZ SENTIDO ("Quando se percebe que tudo é uma piada, ser O Comediante é a única coisa que faz sentido." — Eduard Blake, o Comediante em Watchmen)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           De tanto ser desrespeitado, aprendi a desrespeitar, politicamente correto! Valorizando neles o que fazem sem sentido. Aliás, sigo todas as inovações ditadas por técnicos da secretaria da Educação em busca do bônus. Nem me dói mais a consciência! Compram-me por preço de banana. Os alunos também se venderam pelo lanche: nisso somos iguais, os que me mantêm obrigam-me a fazer coisas sem sentido, então agora eu sou sem sentido. Talvez seja sem sentido, eu desejar que você me ame, sabendo que ninguém é sempre digno de amor verdadeiro. O que faz sentido não dignifica tanto. Por que eu haveria de confiar em alguém que quer tirar vantagem sobre mim? Bem sei que não existe justiça na guerra, todavia ela é o celeiro da paz. Isso também não faz sentido. Greve de professor também não faz sentido, ninguém tem prejuízo, depois repõe. O imbecil sempre fui eu perseguindo a coerência. "A coerência é a virtude dos imbecis."(Oscar Wilde)
           Não faz sentido prova de recuperação a alunos que desperdiçaram as oportunidades normais de seu curso! O aluno com média mínima para passar é dispensado da tal recuperação, podendo  ostentar um histórico medíocre, enquanto o aluno solvedor das chances exageradas do sistema educacional apresentará notas mais altas no final de Ensino médio. Essas e outras injustiças aos bons alunos não passará impune, e o sistema terá de mentir duas vezes para sustentar a primeira mentira. Ainda há quem chame essa improdutividade de critérios! E  não passa de uma explosão em cadeia, enfeitando os retestes sobre o que só se parece inovação. Sobretudo o amassar barro não leva a nenhum lugar.
            Aí me ensinou Harvey Specter: "Ajuste sua estratégia com base na observação das reações emocionais das pessoas." Agora parece que tudo já faz sentido, ver os clientes felizes é o que importa, mesmo que sejam os viciados em atenção, fazendo uma gracinha para me arrancar o último fio de esperança sem que eu perceba. Se eles estão felizes, eu continuo preenchendo diários de classe eletróticos, planilhas e relatórios justificando-os como quem costura um remendo novo em uma roupa velha. Voltar ao passado também não faz sentido. O que se abandona não serve mais. Que se faça no sistema educacional somente o que faz sentido.
            Eu queria fazer sentido para a comunidade, pois procuro ver que minha atividade não é somente uma fonte de renda, mas que também contribui para a sociedade em que vivo. Posso até ser um professor, mas estou disseminando um conjunto de coisas que fazem o mundo ser o que é. Sei que tenho importância sim. E digam o que quiserem, não me deixarei levar por superficialidade.
           Este dia, foi-me favorável aos estudos e nas relações com superiores, então estou aproveitando bem. Ser metamorfoseado me interessa muito. "O mundo está aos meus pés e as coisas fora do meu alcance." (Wesley DAmico). Se eliminarem a coerência, os eventos passam a fazer sentido! Isso vale para as entidades tradicionais: família, igreja e escola.
Kllawdessy Ferreira

Comentários

Enviado por Kllawdessy Ferreira em 10/03/2017
Reeditado em 18/08/2018
Código do texto: T5937245 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 11 de agosto de 2018

ESTADO DE APOSENTADORIA ("Quero conhecer o mundo expansivo que há dentro de mim." — Lorrana Guimarães)



Crônica

ESTADO DE APOSENTADORIA ("Quero conhecer o mundo expansivo que há dentro de mim." — Lorrana Guimarães)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Aproveitando que hoje estou mais extrovertido, segundo o conceito de Arthur Schopenhauer: "O extrovertido é o ser que não suporta o tédio de ficar consigo mesmo." Então fiz uma boa divulgação de minhas ideias: Alimentei meu blog, e postei coisas novas na minha conta do Facebook, afim de conquistar companhias. Até tive medo de me empolgar demais e exagerar na exposição. Geralmente, as pessoas escrevem o que querem na internet, portanto não sou diferente, e corremos o risco de incentivá-las a falarem o que bem entenderam de nossas sugestões dominadoras. Queria fazer uma ponte disso, quem sabe eu descobriria onde encontrar algum tipo de compensação. Mas, sem tirar os olhos grandes da cobiça, estou visando mesmo é a coletividade, possuidora da riqueza material. Talvez você me aceitem em sua família! OU será se Valter Marinho está com a razão? "Se você for comunicativo e educado você pode até não ter nada, porém você tem tudo!"
            Repito o meu velho propósito a cada semana, é o de seguir o sentido desta frase de Rosângela Aparecida Ribeiro: "Seja afável com aqueles que precisam de seu afago, você vai ver que a recíproca será dobrada". Do outro lado, estarei ponderando o conselho de Benjamin Franklin: "Seja cortês com todos, sociável com muitos, íntimo de poucos, amigo de um e inimigo de nenhum". Vou estar também atendendo à natureza E equilibrando essas ideias, inspirando mais respeito em meus relacionamentos. Estarei delimitando o papel de cada um à minha volta. Eu AGORA percebo que algo está me tornando mais flexível para os prazeres da vida e atividades sociais. Devo mostra-me mais carismático e assim contribuir com momentos de relaxamento que vão ajudar e dissipar as tensões recentes entre mim e as pessoas COM QUEM ME RELACIONEI, para não culpar quem não tem nada a ver. Estou enfrentando o processo como um novo começo ... Eu não quero receber fluidos ruins; nesta fase, QUERO ter apenas coisas boas, planejadas e grandes. De certo modo, minha alma é confortada e alimentada pela esperança.
                       Quero coroar tudo isso ficando receptivo às pessoas que se aproximarem, afinal acredito em Mestre Arievlis: "Ser carismático é influenciar pessoas e ambientes onde estão de uma forma natural e agradável. Carisma não é uma conquista, é um talento, você nasce ou não assim". Estou tratando de dar abertura a todos, já que vocês estão se aproximando com claro interesse em saber minhas opiniões e ideias. Com certeza, vale a pena dar-lhes essa chance, pois quero novos amigos, minha vida anda meio monótona. A união de novos esforços sempre traz prosperidade e alegria...Parece-me que teremos uma ótima temporada. "Na Luta, na Labuta, na Tributa; Ligeiro, lépido e fagueiro." (Janes Fidélis Tomelin)
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 08/03/2017
Reeditado em 11/08/2018
Código do texto: T5935183 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.