"Até o palhaço mais alegre do circo, pode chorar em um dia de folga." (Nátaly Seckler)

"Um bom descanso é metade do trabalho." (Provérbio iugoslavo)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 24 de março de 2012

CARRO MAL CONDUZIDO ATRAI PREJUÍZO (Cachorro latidor atrás de carro não tem o que fazer)




Crônica

CARRO MAL CONDUZIDO ATRAI PREJUÍZO (Cachorro latidor atrás de carro não tem o que fazer)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          O cúmulo da imbecilidade é o analfabeto funcional, voltando do canteiro de obras numa carona ou na garupa de uma moto táxi, se achando o poderoso, e através de sua gramática primária, diz pilhérias a um transeunte idoso praticando sua caminhada, ou a um gay, ou a uma moça mal vestida, ou ainda a uma criança de rua, a fim de chamar a atenção a si mesmo, desfiando o vento de acordo a sua velocidade, sem se importar com o vexame do outro. É pena que ele nem sabe usar a internet para aprender um pouco mais da vida socialmente saudável.
          Agora, imagine se for esse imbecil o condutor de um carro elitizado! É pena também, ele não perceber que os cachorros, atraídos pelo carro, correm, correm e correm, quando o carro para, eles nem têm nada a fazer. Muitas vezes, o objetivo do de dentro condiz com o objetivo dos de fora. Que fenômeno psicológico é este: Um indivíduo não tem coragem de usar os óculos escuros nas situações normais do dia-a-dia, mas dentro do carro, ele enfeita a cara, da maneira mais gritante? Assobia até a mulheres casadas! O poder promovedor por um automóvel, a esse tipo de dono, é fútil, porque fora dele, o simplório continua visivelmente pobre, ou digo melhor, "invisível".
          Todos os pedestres têm as mesmas responsabilidades, se protegendo dos veículos mal conduzidos. Por que os pedestres, semelhantemente aos cachorros, oferecem-se a tantos riscos, correndo pelas rodovias atrás de "carona"? Embora uma pessoa dentro de um carro se sinta muito "a tal", não pode esquecer-se dos perigos ao colocar o pé do lado de fora, talvez tenha as pernas mordidas por outro cachorro qualquer. Apesar de saber sobre quem late atrás de carro pode morrer atropelado por ele, muitos estão rentes para usufruir da atenção! Quanto ao animal do volante, sempre fazendo besteiras com a finalidade de se mostrar no trânsito, uma mordida disciplinar no bolso dele também será bem merecida, isto é, se os guardas de trânsito trabalharem corretamente! Por exemplo: fui atropelado de bicicleta atravessando a rua na faixa de pedestre, e o motorista fez um barulho danado para chamar a atenção, ameaçando ligar, chamando a polícia. Só pelo fato de está dirigindo um carro DE AUTOESCOLA achava-se o dono da verdade! Um revés é sempre gerado por um erro de alguém, o errado é aquele que teve mais chance de evitá-lo e não o fez! A rudez mata! Nesse caso, eu estava errado, porque confiei na competência dele. Porém, mostrou-se desqualificado demais para merecer minha credibilidade.
            O exibidor, estando em um carro importado,  agride mais ainda, agravando a imposição por uma boa impressão. Ali, na frente do shopping, muitos sentimentos se acenderam, mas os meus foram de ódio. Desejo que um dia ele esteja no meu lugar em outra situação daquela. 
           Agora mais calmo, dessa distância, conforta-me, como simples pedestres e, às vezes, ciclista, a certeza sobre o fato de os ladrões, também, estarem de olhos sedentos nos carros bonitos dos esnobes, para o desmanche! São usados, por Deus ou pelo Capiroto, não sei, como correção para os que merecem castigo! Conformado, observo que dinheiro não falta para o carro, não se pode caminhar pelas ruas, é perigoso nem pelas calçadas, estão estacionados lá. uns ostentam, outros perdem a liberdade, que a obesidade seja combatida com monóxido de carbono.
         No mais, de quem não se conduz bem em seu veículo, o destino o toma por acidente ou por ladões, como já disse, e o faz por ironia. Este é o preço pela a sensação não natural e desnecessária, de poder, experimentada pelo pedante psicótico, comprometedor da moral  e da  vida dos outros.
Claudeko
Enviado por Claudeko em 29/12/2011
Reeditado em 24/03/2012
Código do texto: T3413108


Comentários



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Postar um comentário