"O tempo é um ponto de vista. Velho é quem é um dia mais velho que a gente..." (Mario Quintana)

"Todos desejam viver muito tempo, mas ninguém quer ser velho." (Jonathan Swift)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sexta-feira, 16 de junho de 2017

COMUNHÃO COM O MUNDO (Quanto custa uma boa companhia?)


Crônica

COMUNHÃO COM O MUNDO (Quanto custa uma boa companhia?)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Hoje, estou começando a me preparar para o final de semana prolongado. Espero conhecer alguém bem interessante nestes dias que virão. Estou saindo da toca. Mesmo que eu prefira vivenciar discretamente minhas experiências, tenho que refletir sobre como direcionar meu talento para realizações individuais grandiosas e indutoras de autoconhecimento. Estou pronto para captar as tendências e ajudar as pessoas a se sentirem acolhidas e valorizadas. Noites de beleza, encontros e entendimentos. Quem me convidará?
            Assim, o fim de semana começará abrindo comunhão com o mundo. Esta semana não foi um bom período para relacionamentos de amizade nem para atividades em grupo. Precisei de muita paciência e manter cautela para evitar desentendimentos desnecessários e desgastes sociais, estive distante de mim mesmo. Agora estou dando maior importância aos prazeres repositores de vida. Já percebo um refinamento em meus gostos, pois busco opções de lazer caras, porém sem perder a atenção aos gastos. Talvez assim mesmo, eu esteja valorizando o meu poder de sedução no meio social, estou me preferindo a novas experiências compradas com dinheiro, elas têm mais qualidade, pois virão de profissionais. É só um momento de conquista... e busca de autoafirmação para me sentir mais eu. Ah! Você acredita que dinheiro não traz felicidade...! Eu acho que pode comprar tudo que o amor pode dar!
           Uma coisa é certa, esse é o segredo para manter pessoas práticas e diligentes próximas de mim, pois preciso muito desse tipo de pessoa. Já tentei muito em cultivar amizade com quem pode construir algo de valor e que tenha tudo a ver com minhas crenças. Sempre quis conexões fortes. Todavia foram as pessoa compradas que sempre me trouxeram alegria, então vou valorizar sempre também quem me valoriza. Sei que as pessoas estarão se vendendo e uma boa oferta fará fluir bem o lazer, porque só se trabalha por dinheiro. O universo está ao meu lado neste feriadão. Espero que tudo dê certo.
Kllawdessy Ferreira
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 01/11/2016

Reeditado em 16/06/2017
Código do texto: T5809517 
Classificação de conteúdo: seguro


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 10 de junho de 2017

ENFADADO, ABORRECIDO E ENFASTIADO DE TUDO ("Eu não sou tão triste assim, é que hoje eu estou cansada" — Clarice Lispector)


Crônica

ENFADADO, ABORRECIDO E ENFASTIADO DE TUDO ("Eu não sou tão triste assim, é que hoje eu estou cansada" — Clarice Lispector)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Hoje, ainda é terça feira, todavia tenho de lhe dizer sobre os insetos parasitas rastejantes na minha pele, senti-me rodeado de problemas. Os oponentes fizeram-me desconfortável. Meu cheiro os atraiu. Fui bastante espontâneo com as pessoas, porém ter como inimigo os "deuses da guerra" não é para estar confortável mesmo. Agora tranco-me, pois está tudo vermelho ao meu redor! Nesse momento minha vida social fica mais intensa, até porque eu me abro alegremente às oportunidades de competição. E saiba que tenho toda proteção corajosa possível. Mas, quem quer unir forças comigo? Só amigo de verdade!
            Na verdade, estou em um dia triste, amarrado de corda, minha alma está procurando uma saída, cura e subsídio. Ou melhor, estou numa crise existencial, doença do espírito e preciso dos medicamentos corretos. Estes medicamentos podem ser um conselho, um amigo, uma mão estendida, enfim, podem ir além de coisas materiais e palpáveis. E até o Mario Quintana já falou por mim: "Não tenho vergonha de dizer que estou triste, Não dessa tristeza ignominiosa dos que, em vez de se matarem, fazem poemas: Estou triste por que vocês são burros e feios E não morrem nunca..." Não queria ofendê-los, é que meu senso de individualidade está bastante elevado! Mas, não vou ainda me descuidar dos interesses coletivos e quero me mostrar colaborativo. Venha você me ajudar desatar alguns nós...
           É que hoje, já comecei o dia meio melancólico e acho que o atravessarei assim, porque estou muito sensível, posso perder o humor facilmente. Preciso de atenção redobrada antes de fechar qualquer negócio. Mas, não vou ficar lamentando, aqui, as evidências de estranhamento com as atividades que atualmente estou empreendendo profissionalmente. Os arroubos se somam ao prazer da conquista, criando um ambiente atribulado no trabalho. Como posso saber a hora certa de parar, descansar, respeitar meu corpo e minha vida?
Kllawdessy Ferreira

Comentários

Enviado por Kllawdessy Ferreira em 01/11/2016
Reeditado em 10/06/2017
Código do texto: T5809515 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

SACRIFÍCIO SEM VALOR ("O mar, o azul, o sábado, liguei pro céu mas dava sempre ocupado" — Paulo Leminski)


Crônica

SACRIFÍCIO SEM VALOR ("O mar, o azul, o sábado, liguei pro céu mas dava sempre ocupado" — Paulo Leminski)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Hoje ...Ah sim! Já estivera melhor em outros Sábados, mas neste estou andando como caranguejo, olhando para trás. Foi uma semana cansativa, e, acima de tudo, imagina ir para a cama às três da madrugada, digitando nota de aluno como uma obrigação do trabalho: o conselho de classe para expor notas é agora pela manhã. Experiência insana, se o uso da produção é urgente, a entrega de boletins não, deviam esperar o fim derradeiro respeitando a dinâmica! Trabalho não criativo, diga-se de passagem, nos atrofia! Estou sem nenhuma condição de estabelecer conversa que fortaleça algum dos laços respeitáveis, podendo apenas aumentar as diferenças. Ouvir o outro nesse momento não será um aprendizado, estou incapaz de compreender as expectativas do contexto. Assim, se faz um homem na linha de montagem. No sábado letivo, não posso ir trabalhar, meu corpo cansado pede uma cama quentinha, colinho e proteção. Tanto que preferi os perigos da má reputação e todas as broncas da coordenadora. Vão cortar meu ponto do dia em que eu estava exatamente exausto do meu trabalho em hora extra. Você não se esforça tanto assim, né?!
           Geralmente, meus sábados são em ritmo de festa! Vou sair e me diverti, não neste. Não posso deixar de cumprir as obrigações em detrimentos dos prazeres. Apenas estou cuidando para não me envolver em disputas movido por uma cobiça cega e com certeza não irei passar os limites de minha liberdade e nem da liberdade dos outros. Provavelmente, se alguém me convidar para uma nova tarefa, ou começar uma atividade estimulante eu confiarei em meu potencial e não fugirei jamais de uma boa oportunidade de trabalhar mesmo que sacrifique o Sábado. Mas, conselho de classe, poupem-me!
           Agora me encontro aqui, escrevendo esta justificativa aos lamentos, lutando por autonomia, todavia muito cansado, não tem jeito, considerando a hierarquia, continuo dependendo dos outros, tanto no íntimo como no profissional. Não tem como fugir disso, estou na equipe. Vou repor este dia, contribuindo com minha criatividade e sagacidade quem sabe, teremos conquistas importantes. Meu esforço, de agora, é procurar me associar a outras pessoas com talentos similares, pois as parcerias elevam as possibilidades de êxito. Pensando nisso e em férias...
            Como sinto falta de uma pessoa com verdadeiros sentimentos religiosos e uma boa formação cultural para ter um bom papo sobre a vida e filosofar sobre tudo! Conversar sobre os últimos acontecimentos e as perspectivas para o futuro próximo. Estou atento, porém sei que esse tipo de atenção que eu quero conquistar é muito difícil. Já fiz muitas tentativas e só me geraram discussões. Como posso mostrar minha independência, OBEDECENDO? Contudo, quero UM SÁBADO SÓ PARA MIM.
Kllawdessy Ferreira


Comentários

Enviado por Kllawdessy Ferreira em 01/11/2016
Reeditado em 02/06/2017
Código do texto: T5809514 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.