"O tempo é um ponto de vista. Velho é quem é um dia mais velho que a gente..." (Mario Quintana)

"Todos desejam viver muito tempo, mas ninguém quer ser velho." (Jonathan Swift)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sexta-feira, 22 de abril de 2016

A ILUSÃO QUE EDUCA! ("Pior que ser iludido, é iludir-se, sozinho" - A.Q.)



Crônica

A ILUSÃO QUE EDUCA! ("Pior que ser iludido, é iludir-se, sozinho" - A.Q.)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Meus coordenadores pedagógicos sempre me acusaram de professor preguiçoso e "enrolão", e o Mario Sergio Cortella, professor de muitos anos, considera o velho funcionário público da educação como um câncer: "afaste-se de funcionário velho, aproxime-se de funcionário idoso". Que paradoxal, um funcionário velho será sempre um idoso! (https://www.youtube.com/watch?v=3rzvOqrtWIc) - acessado em 13/04/2016.
           Por isso, perdi a admiração por esses eminentes e autorizados  julgadores, mais uma desilusão que me abriu o entendimento. Quem faz as incoerências do atual sistema? Velhos funcionários costumados a obedecer cegamente a discursos vazios ou novos funcionários, recém concursados, inovadores, sedentos para aparecer?
           São estas as orientações dadas por nossos superiores: Aos alunos infrequentes e não fazedores das atividades ministradas em classe, substâncias da avaliação contínua, dar-se nota três para não lhes tirar a chance de recuperação. Do outro lado, aplica-se as regras rígidas do Enem, vigiando-nos, professores e alunos, em um simulado, fingindo, como se quisesse reprovar todos ou salvar só os dignos. Quem vê isso, também vê aquilo! Então, ouçamos o Ludwig Borne: "Perder uma ilusão torna-nos mais sábios do que encontrar uma verdade." Completamos a lição com o pensamento de Luiselza Pinto: "A realidade fortalece o sonhador e enfraquece o iludido." Entre verdade e realidade, sem querer, com as quais, a escola educa-nos mais desiludindo e acordando-nos do berço esplendido, ainda mais do que simplesmente mentindo com a ilusão! Porém, é preciso iludir para desiludir?
           Eu não sei se dói mais, acreditar em uma ilusão ou acreditar em uma verdade que desfaz essa ilusão!? Seria feliz a constatação do vazio de uma ilusão, depois de ter conhecido a verdade? E o prazer de está com a verdade presente não suplanta satisfatoriamente o vácuo da ilusão perdida? É verdade, tenho preguiça de rever minhas ilusões, aquelas substituídas por verdades, as quais, logo também, olhando para trás, já não são mais verdades, pois rapidamente se transformaram em mentiras ao confrontá-las com as inovações. Tudo está no círculo vicioso em nome dos desejos infindáveis que fazem de mim um demônio de mim mesmo.
           E por aqui vou continuar, assistindo ao espetáculo de quem têm prazer em se mostrar, em detrimento do objetivo principal, aprendo até o absurdo com alunos fazedores de cambalhotando na sala de aula, enganando-me que estão estudando, porém se entretendo irresponsavelmente e me fazendo acreditar que existe felicidade nos desrespeitadores dos limites do respeito.  
Kllawdessy Ferreira


Comentários

Enviado por Kllawdessy Ferreira em 13/04/2016

Reeditado em 22/04/2016

Código do texto: T5604216 

Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 9 de abril de 2016

Computadores serão professores, diz Wozniak

Computadores serão professores, diz Wozniak

http://preparandoredacao.blogspot.com.br/2011/05/computadores-serao-professores-diz.html


Para Wozniak, a escola restringe a criatividade; computadores podem permitir que aluno dite seu próprio ritmo


O cofundador da Apple, Steve Wozniak, tem uma ideia que pode ajudar a melhorar o sistema de educação pública dos Estados Unidos: computadores, é claro.
A tecnologia está chegando a um ponto em que os aparelhos feitos hoje em dia têm todos os sensores presentes em seres humanos --movimentos, visão e audição, embora ainda estejam longe de substituir pessoas e professores, disse.
"Estamos próximos a um ponto em que se poderá fazer aparelhos que se tornam amigos e não apenas um livro de textos digitalizado", afirmou a engenheiros em um evento no Vale do Silício nesta terça-feira.
Frente a cortes no orçamento, estados norte-americanos e escolas podem ter que fazer cortes que afetam o tamanho das classes, currículos e salários de professores. Já que escolas públicas são, em grande parte, financiadas pelos Estados, elas tipicamente sofrem com os cortes.
Wozniak, que fundou a Apple Computer em 1976 com Steve Jobs e Ronald Wayne, afirmou que os sistemas educacionais não se adaptaram às necessidades das crianças, com escolas aderindo a filosofias de ensino de cima para baixo.
"Se você tivesse 30 professores em uma classe com 30 alunos, todos teriam atenção individual e seguiriam seu próprio ritmo", disse Wozniak. "Então acho que, algum dia, um computador pode ser um professor".
Wozniak mencionou ter ensinado no ensino fundamental por oito anos.
"A escola, em si, é uma força muito restritiva sobre a criatividade", disse. "Quanto você vem às aulas, faz as exatas mesmas páginas no livro, gasta as mesmas horas que todos os outros. Não vai no seu próprio ritmo".
Popularmente conhecido como "Woz", ele obteve a maior parte de seus conhecimentos de engenharia com seu pai e consertando computadores tarde da noite em seu quarto. "Nunca usei um livro escolar para isso", disse.

Fonte: http://info.abril.com.br/noticias/tecnologia-pessoal/computadores-serao-professores-diz-wosniak-04052011-5.shl

sábado, 2 de abril de 2016

O RESPEITO ("Os homens não têm muito respeito pelos outros porque têm pouco até por si próprios." -Leon Trotsky)


Crônica

O RESPEITO ("Os homens não têm muito respeito pelos outros porque têm pouco até por si próprios." -Leon Trotsky)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Hoje, não vou ficar impaciente, as mudanças realmente são necessárias, é claro que vou fazê-las com estratégia para que não provoquem situações complicadas. Para quem esperou até agora, mais alguns dias não vai atrapalhar em nada. Só devo ter cuidado mesmo é com rigor excessivo. Devo ter disciplina sim, mas não vou deixar que o receio de sair de minha programação cerceie oportunidades interessantes no âmbito social. Muito trabalho e problemas pela frente hoje, todavia não vou me deixar afligir: Os anjos me socorrerão com soluções inovadoras. Que venham as empreitadas.
           PARA MEUS ALUNOS QUE ACHAM QUE ESTOU MENDIGANDO SEU RESPEITO E PIRRAÇAM, PERTURBANDO A AULA DOS OUTROS PARA MOSTRAR QUE NÃO SOU DIGNO, DIGO-LHES. Obediência forçada não é virtude. "Em toda a parte só se aprende com quem se gosta." (Johann Goethe).
           Não quero merecer seu respeito, e nem poderia pretendê-lo, se mesmos seus pais não o têm. Esta é a prova de que educação escolar não substitui a familiar. Afinal, o céu não é composto de respeitados, mas sim de respeitadores. Eu respeito as pessoas não porque elas merecem ou pelo que elas são, mas pelo que eu sou. Senão não respeitaria um mendigo, uma prostitua, um ladrão, um animal, ou ainda um homossexual. Por outro lado, o Lúcifer não pôde respeitar a Deus mesmo consciente de todo o Seu tremendo poder, porque tem um caráter  demoníaco, simplesmente. Respeitar alguém é um dom divino, pois O Criador de todas coisa respeita Suas criaturas. Por isso, posso contar com o respeito de Deus, isso me interessa, visto que essa relação conhecida e vivida faz de mim um respeitador também. Concordemos com Joseph Joubert: "Ser capaz de respeito é hoje em dia quase tão raro como ser digno de respeito."
          Porém já me disseram que quem respeita merece respeito! De que forma querem meu respeito? À moda Drummondiana?
"O professor disserta sobre ponto difícil do programa.
Um aluno dorme,
Cansado das canseiras desta vida.
O professor vai sacudi-lo?
Vai repreendê-lo?
Não.
O professor baixa a voz,
Com medo de acordá-lo."
(Carlos Drummond de Andrade)
           O respeito prejudicial é aquele que beneficia o outro pela sua negligência. Como disse Raul Brandão: "O respeito pelos pais só resiste enquanto os pais respeitem o interesse dos filhos." Então a culpa é dos pais: "como é que, sendo as crianças tão inteligentes, a maior parte dos homens é tão estúpida? Deve ser fruto da educação." (alexandre Dumas).
Kllawdessy Ferreira

Comentários

Enviado por Kllawdessy Ferreira em 26/03/2016
Reeditado em 01/04/2016
Código do texto: T5585344
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.