"O tempo é um ponto de vista. Velho é quem é um dia mais velho que a gente..." (Mario Quintana)

"Todos desejam viver muito tempo, mas ninguém quer ser velho." (Jonathan Swift)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 31 de março de 2012

O QUE É VIVER? (Estou nascendo para 2012) (minicrônica - 140 caracteres)



Minicrônica

O QUE É VIVER? (Estou nascendo para 2012) (minicrônica - 140 caracteres)

          Embarquei no tão esperado 2012; não mudou nada! Lá fora chove suavemente como antes. Preciso de água, mas, aqui dentro, absorvido pela net, não sinto sede! Que é viver?
Claudeko
Enviado por Claudeko em 01/01/2012
Reeditado em 26/03/2012
Código do texto: T3416927


Comentários



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 24 de março de 2012

CARRO MAL CONDUZIDO ATRAI LADRÃO (Cachorro que late atrás de carro não tem o que fazer)




Crônica

CARRO MAL CONDUZIDO ATRAI LADRÃO (Cachorro que late atrás de carro não tem o que fazer)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          O cúmulo da imbecilidade é o analfabeto funcional, voltando do canteiro de obras de carona ou na garupa de uma moto taxi, achando que está podendo, e com sua gramática primária diz pilhéria a um transeunte idoso no seu traje de atleta, praticando sua caminhada, ou a um gay, ou a uma moça mal vestida, ou ainda a uma criança de rua, para chamar a atenção a si mesmo, desfiando o vento com sua velocidade, sem se importar com o vexame do outro. É pena que ele nem sabe usar a internet para aprender um pouco mais da vida.
          Agora, imagine se for esse imbecil o condutor de um carro elitizado! É pena também, que ele não perceba que os cachorros atraídos pelo carro correm, correm e correm, quando o carro para, eles não sabem o que fazer. Muitas vezes, o objetivo do de dentro condiz com o objetivo dos de fora. O otário não tem coragem para usar os óculos escuros nas situações normais do dia-a-dia, mas dentro do carro, ele enfeita a cara, da maneira mais gritante. Assobia até para mulheres casadas! O poder que um automóvel dá para esse tipo de dono é fútil, porque fora dele, o otário continua visivelmente pobre, ou digo melhor, "invisível".
          Todo pedestre tem as mesmas responsabilidades: se proteger dos veículos mal conduzidos. Por que os pedestres, semelhantemente aos cachorros, oferecem-se a tantos riscos, correndo pelas rodovias atrás de "carona"? Embora uma pessoa dentro de um carro se sinta muito protegida, não pode esquecer-se de que quando colocar o pé para fora, tenha as pernas mordidas por um cachorro vadio. Apesar de que quem late atrás de carro pode morrer por ele! Quanto ao animal do volante, que sempre faz besteiras para se mostrar no trânsito, uma mordida disciplinar no bolso dele também será bem merecida, isto é, se os guardas de trânsito trabalharem corretamente! Por exemplo: fui atropelado atravessando a rua de bicicleta na faixa de pedestre e o motorista fez um barulho danado para chamar a atenção, ameaçando ligar para a polícia. Só pelo fato de está dirigindo um carro caro achava que estava certo!
          O exibidor estando em um carro importado,  agride mais ainda, agravando-se a imposição por uma boa impressão. No meu caso, na frente do shopping, muitos sentimentos se acenderam ali, mas os meus foram de ódio. Desejo que um dia ele esteja ali no meu lugar. Agora mais calmo, dessa distância, conforta-me, como simples pedestres e, às vezes, ciclista que sou, a certeza que os ladrões, também, estão de olho sedentos nos carros bonitos dos esnobes, para o desmanche!
         No mais, de quem não se conduz bem em seu veículo, o destino o toma por acidente ou por ladões e o faz por ironia. Este é o preço pela a sensação de poder experimentada pelo pedante psicótico, comprometedor da moral  e da  vida dos outros.
Claudeko
Enviado por Claudeko em 29/12/2011
Reeditado em 24/03/2012
Código do texto: T3413108


Comentários



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

quinta-feira, 22 de março de 2012

sábado, 17 de março de 2012

UM BICHO COMO O OUTRO (Êta, antediluvianos do século XXI incoerentes!) (Minicrônica- 140 caracteres)


Minicrônica

UM BICHO COMO O OUTRO (Êta, antediluvianos do século XXI incoerentes!) (Minicrônica- 140 caracteres)

Por Claudeci Ferreira de Andrade
          Condenam a crueldade aos animais, e ninguém quer parar de comer carne! Êta, povo do século XXI incoerente! Para seus prazeres, não importam os sofrimentos dos outros?
Claudeko
Enviado por Claudeko em 29/12/2011
Reeditado em 02/01/2012
Código do texto: T3412052


Comentários



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 10 de março de 2012

DESISTIR NUNCA (Por isso, brasileiro é preguiçoso) (Minicrônica - 140 caracteres)

Minicrônica

DESISTIR NUNCA (Por isso, brasileiro é preguiçoso) (Minicrônica - 140 caracteres)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          Odeio quem desiste. O sábio desvia o seu caminho, e não desiste! A vitória é sempre do perseverante. Dizem que brasileiro não desiste nunca, ainda que seja da preguiça.
Claudeko
Enviado por Claudeko em 28/12/2011
Reeditado em 02/01/2012
Código do texto: T3411601


Comentários



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 3 de março de 2012

O SILICONE DEFORMA O PEITO E O BOLSO (O que representam os seios sexualmente e qual a razão de tê-los grande?)



Crônica

O SILICONE DEFORMA O PEITO E O BOLSO (O que representam os seios sexualmente e qual a razão de tê-los grande?) 

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          Aproximadamente, 300 mil mulheres, em todo o mundo, terão que voltar à mesa de cirurgia prematuramente para retirar o seu silicone que foi implantado com defeito, antes de ter um derramamento perigoso. A vantagem estética de um peito durinho não vale os riscos da prótese dispendiosa, se o murcho não perdeu a sensibilidade, e lhe preserva a vida sem caroço, por que "caçar chifres em cabeça de burro"? Os seios flácidos podem atrair os homens essencialmente cheios de imaginação.
          Uma senhora idosa queria suicidar-se furando o coração, um lugar fatal, mas não sabia exatamente onde ficava o coração, alguém lhe informou que ficava logo, imediatamente, abaixo do peito esquerdo. No outro dia estava aquela idosa com o joelho esquerdo enfaixado, na rua, colocando a sacolinha de lixo para fora. Se ela tivesse silicone seria ela o lixo da sacola.
           O que representam os seios sexualmente e qual a sua primordial função? Oxalá, as criancinhas não descubram a sua resposta, se não, recusarão a nutrição ideal. Gosto demais dos seios das mulheres pelo cheiro e pela função maternal que exercem. É uma pena que já perdi minhas mães de leite!!! E agora me alimento de coisas sólidas! Apesar de minha antropofagia infantil, ainda, faço minhas as palavras do José Saramago: "Tentei não fazer nada na vida que envergonhasse a criança que fui".
Claudeko
Enviado por Claudeko em 24/12/2011
Reeditado em 03/03/2012
Código do texto: T3404487


Comentários



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.