"Lembrar é fácil para quem tem memória. Esquecer é difícil para quem tem coração." (W. Shakespeare)

"Se me esqueceres, só uma coisa, esquece-me bem devagarinho." (Mario Quintana)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 18 de janeiro de 2014

HONRA SEM MÉRITO (Quem pretende apenas a glória não a merece – Mario Quintana)


Crônica

HONRA SEM MÉRITO (Quem pretende apenas a glória não a merece – Mario Quintana)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Final de bimestre, é hora de fechar as notas dos alunos. Uma única preocupação ronda por ali. Os professores se justificam, implorando para a coordenadora endossar algumas notas abaixo da média, e por algumas raras permissões, a coordenadora se justifica para os alunos, como se a autoridade viesse de baixo: — Eu já avisei turma, muitos aqui vão ficar com nota vermelha, a culpa é de vocês mesmos, depois não reclamem – é sempre bom evitar as denúncias.
           Parece-me que temos que pedir permissão ao aluno incompetente para reprová-lo. No conselho de classe, ali, estão eles representados pelos menos ruim da turma, afiado para condenar e encurralar os professores que não satisfizeram seus desejos. São por vezes, ainda, os representantes os porta-vozes da coordenadora que não sabe de que lado ficar. Quando eles determinam maneiras pedagógicas frouxas com as quais gostariam de ser tratados, estão usando a lógica do sistema. Mas, a coordenação por sua vez, está apta a continuar dizendo para os professores que recuperem as notas dos seus alunos cabalmente. Fica claro para todos nós que dar nota boa para os alunos, isso nos poupa muitos do sofrimento no conselho, eles são gratos aos que lhes favorecem e nos reservam alguns tímidos elogios, depois, quando não precisar mais de nossa ajuda, não nos faltam os escárnios. Eu profetizo que em breve, muitos pais inteligentes, descobrindo a incompetência do filho e defasagem em sua formação acadêmica, pedirão à escola para não promovê-lo. Aí será o fim desse sistema!

           No último conselho que participei, apelava veemente a coordenadora protetora aos professores com palavras fortes, que dessem outra chance para a aluna faltosa, com trabalhos extras, pois ela agora iria "deslanchar". Essa palavra, de acordo nosso contexto, é muito parecida com "desleixar"  com a sonoridade semelhante e significado consequente, se não for, talvez significasse: "vomitar o lanche" – disse um engraçadinho, de humor emprestado, do meio dos professores, para descontrair.

           — Você pagará por esse golpe baixo — retrucou ela.

           Eu gosto de corrigir meus maus alunos, dando-lhes notas boas, foi lição do meu professor de inglês que me tratava assim na faculdade, hoje sei que funciona, sofro a dor da incompetência, estudei a vida toda o inglês, nunca reprovei, porém não sei falar e/ou escrever uma palavra sequer da tal língua.
           Assim explicamos, o porquê de se ver muitas notas boas nos boletins dos alunos, e eles não conseguem tirar notas boas nas provas diagnósticas do governo. Então reformulo a profecia: logo chegará o tempo da colheita, no qual os alunos bem "notados" apedrejarão seus professores mãos-abertas. Tudo em nome da boa e justa convivência!
Claudeko Ferreira
Enviado por Claudeko Ferreira em 29/09/2013
Reeditado em 18/01/2014
Código do texto: T4504043
Classificação de conteúdo: seguro
Comentários

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Postar um comentário