"Torna-te aquilo que és." (Friedrich Nietzsche)

"Não existem más influências, existem pessoas sem personalidade própria." (Demi Lovato)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 15 de março de 2014

CIÚMES ("O adultério é a aplicação dos princípios democráticos ao amor." — Henry Mencker)


CIÚMES ("O adultério é a aplicação dos princípios democráticos ao amor." — Henry Mencker)
Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Pensando na frase de Marcel Proust: "O ciumento suporta melhor a doença da mulher amada do que a liberdade dela." Cheguei a seguinte conclusão; no fundo da mente ciumenta há o desejo de que ela não sare, e nem morra, e nem sirva para ele, pois terá a certeza de que não servirá para os outros. O ciumento é um animal doente, devia morrer logo antes de contaminar os outros. Porém qual conquistador ainda não recebeu ameaças de um marido ciumento?! O bom disso é que o suposto dono de mulher a qual presenteia com flores, também facilmente as levará ao túmulo, atitude reveladora claramente sua fraqueza e insegurança, suspeitando de sua própria competência em possuí-la e que realmente não confia nem nele e nem nela.
           Mas, as mulheres querem ser cuidadas, todavia não por um doente possessivo. O problema é não saber o quanto mede um pouco de ciúme, ou seja, um carinho especial, para denotar zelo. Na verdade, o ciúme nunca é saudável. "O amor é muito paciente e bondoso, nunca é invejoso ou ciumento, nunca é presunçoso nem orgulhoso, ..." ( I Co 13:4 BV). Certamente, todas as inclinações da carne são alimentadas pelos frutos verdes e travosos  do mau espírito, então resumo tudo em uma única frase: Desequilibrado é o indivíduo que pensa que pode mais do que realmente pode. "Como ciumento sofro quatro vezes: por ser excluído, por ser agressivo, por ser doido e por ser vulgar." (Roland Barthes). E não tendo como evitar, sofro como trouxa, zelando da mulher para os outros se divertirem. ....
           Felizmente a Bíblia pergunta, e já insinuando uma resposta evidente e satisfatória, diz: "Ou que acham vocês que as Escrituras querem dizer quando afirmam que o Espírito Santo, que Deus pôs em nós, vigia sobre nós com terno ciúme?" (Tg 4:5 BV).  Agora veja do que são capazes  os ciumentos possessivos. Traduziram assim a mesma passagem bíblica, Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH): "Não pensem que não quer dizer nada esta passagem das Escrituras Sagradas: 'O espírito que Deus pôs em nós está cheio de desejos violentos.'” Só sei que meu Jesus da Maria Madalena e da Mulher surpreendida em adultério de Jo 8:3 não aceita que Deus mate ou permita que alguém mate pela posse do outro. "O adultério é a aplicação dos princípios democráticos ao amor." (Henry Mencker). E repito: "...Vá embora e não peque mais. [...] Portanto, se o Filho os libertar, vocês serão livres de verdade" ( Jo 8:11;36 BV).


texto 4603495


Comentários

Postar um comentário