"Todas as coisas complexas estão condenadas à decadência." (Buda)

"Evoluir não é melhorar. A lagarta jura que a borboleta é a sua decadência." (Fabrício Carpinejar)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 19 de março de 2016

(DIA CHU)VOSO À "TROIS" ("Se é triste ver meninos sem escola, mais triste ainda é vê-los sentados enfileirados em salas sem ar, com exercícios estéreis, sem valor para a formação do homem." Carlos Drummond de Andrade)



Crônica

(DIA CHU)VOSO À "TROIS" ("Se é triste ver meninos sem escola, mais triste ainda é vê-los sentados enfileirados em salas sem ar, com exercícios estéreis, sem valor para a formação do homem." Carlos Drummond de Andrade)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          Naquela sexta-feira, cheguei todo molhado à escola, pois estava chovendo muito! Não gosto de perder esse tipo de dia letivo, visto que vão poucos alunos, e essa seria uma oportunidade de está prestando uma assistência individualizada aos merecedores perseverantes, de forma menos dolorida.  Mas, chego a pensar que a maioria dos coordenadores não gosta de professor e nem de aluno, eles querem resolver o problema deles e quando "dar na telha" simplesmente avisam que vai diminuir dez minutos de cada aula para uma 'assentada pedagógica". Estão sempre repetindo os mesmos erros ou eu desconheço os nobres motivos que os fazem unir as salas quase vazias, superlotando uma qualquer e ignorando o andamento diferenciado do ensino nas outras duas ou três que misturaram. Unem até mesmo salas, para um professor, em cujas leciona matérias diferentes.
            Ela fez isso comigo naquela sexta-feira, e uma aula contou por três. Os alunos, por sua vez, aproveitaram o anulamento e o distanciamento causado pela multidão para conversar paralelamente com os parceiros da outra sala, pois quase não têm esse tempo. Aquele dia, foi muito ruim! O barulho era tanto que só me restou escrever no quadro, expliquei nada. Tudo era novidade ali menos o professor, eles estavam eufóricos! É sempre assim nessas ocasiões. As merendeiras disseram que com eles juntos é melhor para distribuir o lanche e recolher as vasilhas! ... O princípio seria o mesmo para buscar o foco principal da educação? Esclarece o professor José Pacheco: "Escolas com mil ou 2 mil alunos não são escolas. São depósitos de alunos. Para haver aprendizagem tem que haver vínculo. E esse vínculo não é só cognitivo, é também afetivo, emocional, ético, estético, espiritual. Vínculo entre quem quer aprender e quem pode fazer a mediação da aprendizagem. Então, essas escolas que têm salas de 30, 40 alunos só as têm porque querem. Se tu dividires o número de alunos pelo número de educadores, eu nunca encontrei uma escola brasileira em que a relação de professor e aluno fosse maior do que um para 10. Então, por que turma de 30 ou 40? É porque as escolas brasileiras não são geridas pela pedagogia, são geridas pela burocracia. Aquilo que se passa dentro dessas escolas não serve." http://www.ebc.com.br/educacao/2016/03/burocracia-impede-que-escolas-mudem-diz-idealizador-da-escola-da-ponte (acessado em 12/03/2016).
          Outra coisa que me lembrei, parecida com isso, o tal "subir aula" ou descer, tanto faz, derruba a qualidade da aula do mesmo jeito, também causando um distanciamento  do professor que fica atendendo duas salas ao mesmo tempo; Portanto, não faz nem uma coisa e nem outra, fica sendo por correspondência. Eu costumo chamar esse comportamento de "onipresença didática". Que poderia até ser possível se o veículo usado fosse a internet. Todos nós gostamos da "lambança" na escola para irmos embora mais cedo. A questão é: Como queremos impor seriedade  em atitudes que denotam interesses particularizados e  fúteis?          
Kllawdessy Ferreira

Comentários

Enviado por Kllawdessy Ferreira em 12/03/2016
Reeditado em 19/03/2016
Código do texto: T5571370
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Postar um comentário