"Lembrar é fácil para quem tem memória. Esquecer é difícil para quem tem coração." (W. Shakespeare)

"Se me esqueceres, só uma coisa, esquece-me bem devagarinho." (Mario Quintana)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 21 de junho de 2014

O SISTEMA EDUCACIONAL NÃO É DE DEUS? (E estão penalizando o profeta ao invés das ursas. )



Crônica

O SISTEMA EDUCACIONAL NÃO É DE DEUS? (E estão penalizando o profeta ao invés das ursas. )

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Lendo a Bíblia Sagrada, II Rs 2:23–25, em princípio, pareceu-me que essa história não conquista a admiração de ninguém, e o comportamento dos personagens nem se parece muito com o dos atores das escolas atuais. Porém, afirmo que Eliseu é muito semelhante a um professor de nosso tempo, sacerdócio do bem, pois "nunca retrucou quando foi insultado; quando sofreu, não ameaçou para se vingar; deixou seu caso nas mãos de Deus, que sempre julga com justiça" (I Pd 2:23 BV). Todavia, o relato bíblico diz: "Eliseu saiu de Jericó e foi para Betel. Na estrada, encontrou-se com alguns meninos da cidade, que começaram a zombar dele, gritando: 'Olha o careca! Olha o careca!' Eliseu, olhando para trás, amaldiçoou os meninos em nome do Senhor. Imediatamente, duas ursas ferozes saíram do bosque e mataram quarenta e dois desses rapazinhos. Dali Eliseu foi para o monte Carmelo, e, por fim, voltou para Samaria." ( II Rs 2:23–25 BV). Pelo visto, a causa dos professores tem os mesmos propósitos, porte e urgência da do Eliseu: educação redentorista, por isso leva às consequências semelhantes. Eliseu era um professor, e o professor é um tipo de Eliseu, pelo menos nesse incidente. Ou não? Uma sala de aula tem quarenta dois jovens (42), "seguidores" para zombar, diga-se de passagem, com raras exceções; há centenas de professores calvos, barrigudos e velhos, apelidados por estas características negativas; se existissem os Smartphones naquela época, eu acredito que cada um estaria nesse "rolezinho elizaico" com o seu fone de ouvido conectado, evitando ouvir o eco dos sermões de Eliseu (boné de marca, chinelo de dedo, bermudão e camiseta cavada); resistindo a imposição da moral representada ali na pessoa do profeta, rejeitada com a gritaria da socialização. Mas, parece-me, também, que as desigualdades atravessaram os séculos e chegaram até nós, pois os aparentes despropósitos divinos, isto é, por Deus não tomar medida alguma imediatamente contra os criminosos que xingam, agridem, ferem e matam os professores, só se agrava o requinte. Meu magistério parece não ser de Deus, pois tantas vezes já pedi-Lhe que me tirasse de situações tais, e nada foi feito, ursas nenhuma saíram de bosque algum para se alimentar dos que me fazem sentir revolta ao invés de amor. E Acho que a educação escolar não é de Deus nem do Diabo, pois quem não se compadece com o fracasso de sua causa? É somente cobiça humana. Uns poucos agindo apenas com a indiferença dos políticos brasileiros, também ajudados pelos deuses da luxúria, porque sua justiça é lenta e desprotegedora!
           Os jovens zombadores de hoje são portadores de TDH – como dizem? {http://tdhbrasil.org/site/index.php}. Coitados! Deus algum não poderia cometer tamanha injustiça, punindo-os, se eles não têm culpa de serem cruéis e não valorizarem o que os educadores querem lhes ensinar. Quem tem desvio de caráter são os professores que não os compreendem. O inverso também deve ser válido, quando eles amaldiçoam um de seus professores, as ursas devoram-no imediatamente: no mínimo, é afastados do cargo mesmo que seja por qualquer deslise de pouca importância, facilmente será substituído. Mas, sua ausência no trabalho importa sim, só quando a categoria faz greve por melhoria salarial. Será se precisamos perguntar por que não há mais quem queira fazer um curso de licenciatura para dar aulas. As faculdades já não selecionam mais, matriculam qualquer um!
           Eu, mesmo assim, ainda acredito no Deus de Eliseu e também acredito no Relato bíblico como inspirado, portanto queria saber qual foi o trato das autoridades da cidade e dos pais daqueles jovens depois da vingança divina. Porque se fosse hoje, eu saberia: Eliseu jamais voltaria para Samaria. Atualmente penalizam o profeta ao invés das ursas! Só o professor é culpado por tudo que ocorre na comunidade escolar!
           Com quem Deus, no caso de Eliseu, está sendo injusto: Os jovens, Eliseu, as ursas, os pais e autoridades da cidade? Explica André Sanchez: "Assim, esses jovens não foram mortos por Deus porque chamaram Eliseu de calvo, mas como fruto de suas ações malignas e covardes diante de um servo de Deus. Assim, não houve injustiça alguma da parte de Deus." 
http://www.esbocandoideias.com/2013/03/deus-matou-42-jovens-so-porque-chamaram-o-profeta-eliseu-de-careca.html (acessado em 21/06/2014).
           Então hoje, no caso dos professores, não está havendo injustiça alguma? Eu amaldiçoo, como o profeta Eliseu fez, os desrespeitadores de professor em nome do Senhor de minha missão. Aí, amaldiçoado serei por amaldiçoar: do espeto, cai na brasa!
Claudeko Ferreira
Enviado por Claudeko Ferreira em 29/03/2014
Reeditado em 21/06/2014
Código do texto: T4748206
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Postar um comentário