"Todas as coisas complexas estão condenadas à decadência." (Buda)

"Evoluir não é melhorar. A lagarta jura que a borboleta é a sua decadência." (Fabrício Carpinejar)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

domingo, 14 de maio de 2017

DESCANSO SABÁTICO SEM DEUS (Os funcionários de uma escola nunca serão profissionais se precisam ser vigiados como se faz a "trambiqueiros")



Crônica

DESCANSO SABÁTICO SEM DEUS (Os funcionários de uma escola nunca serão profissionais se precisam ser vigiados como se faz a "trambiqueiros")

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Hoje, amanheceu o sábado, dia do senhor, mas para o professor é "dia letivo", isto é, dia de trabalho. Não posso estragar a espiritualidade de ninguém com a minha espirituosidade, fui ser profissional, apesar de chegar atrasado. Embora tudo aponte para um período de convivência com a forte personalidade das pessoas mundanas e, portanto, gestão de conflitos, vi uma mãe brigando com a porteira servente porque o portão estava fechado, porém em vez de bater de frente e me envolver em disputas, vou buscar a unidade em prol de interesses comuns. Geralmente no sábado aparece alguém pedindo atenção e cuidado, que faz do mesmo um dia missionário. O que eu devo reconhecer e determinar, onde assumir a responsabilidade em relação aos outros, pode fazer valer a pena! E, da mesma forma, devo tomar cuidado para não exigir demais, nem de mim, nem dos outros. Não quero ser mais um de personalidade forte, intransigente... E não me venham, os mal intencionados, falar "fezes"!
            Hoje, mesmo estando em companhia dos colegas de trabalho e distante do meu aconchego, minha casa se revelou atraente e prazerosa, um oásis de descanso e diversão solitária. Normalmente não gosto deste ambiente doméstico, mas, pensando bem, trabalhando secularmente no sábado, como na agitação dos outros dias da semana, não faz a diferença. Todavia se um lar é pessoas se confraternizando, só posso usufruir dum lar desse jeito, no trabalho, sendo assim, o dia já está valendo, Não por muito tempo, e viva este sábado no esquecimento!
           Já no final do período matutino, recebemos a visita de um fiscal da Secretaria de Educação para verificar a realização dos trabalhos credenciadores do dia letivo. Por que os profissionais das unidades escolares precisam ser vigiados num dia como esse que tínhamos compromisso com as mães, pois era a comemoração de seu dia! Os funcionários de uma escola nunca serão profissionais de verdade, se precisam ser vigiados como se faz a "trambiqueiros". Bastam os beneficiados testemunharem. A avaliação ideal é feita por quem? Então disse uma Mãe que esteve presente, não daquelas "barraqueiras", mas Dona Leila Maria: "Hoje de manhã estive na festinha das mães, na escola João Pereira dos Santos, confesso que fiquei apaixonada pela organização dos gestores e professores em pleno sábado de manhã, fazendo festa para nós mães! Fiquei super feliz em saber que meu filho está numa escola muito boa, organizada; tem ordem. Devemos dar valor nas pessoas que fazem as coisas para gente com tanto carinho e atenção. Quero agradecer aqui imensamente Siderlândia Lauro, Edileusa Soares de Souza, Ronne Santos, Claudeci Andrade, senhor Ramiro, Wagner, Alba, Regina Célia Ribeiro e demais pessoal da escola João Pereira dos Santos, obrigado pela competência de vocês, estava tudo muito lindo e perfeito, sinto-me feliz em fazer parte dessa família, quem não foi perdeu, estava maravilhoso."
           É por essas e outras tantas razões que não precisamos ser vigiados, policiados, controlados, guardados e observados com desconfiança. Protejam-nos só dos marginais.
Kllawdessy Ferreira

Comentários

Enviado por Kllawdessy Ferreira em 31/10/2016
Reeditado em 14/05/2017
Código do texto: T5808680 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Postar um comentário