"Torna-te aquilo que és." (Friedrich Nietzsche)

"Não existem más influências, existem pessoas sem personalidade própria." (Demi Lovato)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

domingo, 4 de abril de 2010

FABÍOLA É DE QUEM? ("/Ninguém é o dono do que a vida dá/" — Dani Black)






Crônica


FABÍOLA É DE QUEM? ("/Ninguém é o dono do que a vida dá/" — Dani Black)


Por Claudeci Ferreira de Andrade

                 Quem implantou a ideia de que a mulher tem que ser posse do homem não está fazendo nada para o crescimento dela, ela deve sim lhe ser útil, mas só apenas como mandar sua conveniência! Quanto mais ela dá vazão a essa ideia de ser exclusividade, mais se torna propriedade, objeto ou animal de estimação e menos dona de si mesma. Por isso, sofre, apanha, é dominada, porque os homem têm a mania de consertar suas coisas. É certo que a Sã fidelidade não anula a benevolência, dote das deusas/sacerdotisas, Ninfas dos oratórios Gregos; ser benevolente é voluntário. Ser fiel é imposto. Nenhum homem é digno de ser dono de uma mulher, e muito menos de impedi-la ser feliz, nem Adão mereceu a patente porque carregava em sua índole os hormônios da infidelidade e não só compreendeu a infidelidade da Eva, mas, também, cometeu o suicídio da cumplicidade! Deixou de ser fiel a si mesmo para se perder com ela.
            Há muitas perguntas que podemos fazer sobre como honrar uma mulher sem todavia formular a principal: É possível está casado com uma mulher, mantê-la de tudo, e apesar disso deixar de compreendê-la ou, dar aos propósitos dela a devida e própria consideração? Creio ser essa a maior razão da infidelidade conjugal!
           O tema da infidelidade conjugal como pecado corre através de muitas páginas dos mais vendidos livros. Mas, Alguém conheceu a esposa do Cristo? E, a fidelidade sexual dEle é exemplo para quem? O que mais importa é que não há limites para as expressões de amor, tudo é louvável como expressão de um amor altruísta, quando não se confunde altruísmo com egoísmo!
           É a infidelidade mera palavra passiva ou uma realidade ativa no universo feminino? Mudaria alguma coisa se elas apenas fossem mais transparentes? Eu, porém, vos digo: " todo aquele que olha para uma mulher com desejo libidinoso já cometeu adultério com ela em seu coração" (Mt 5:28 BJ). Ou as palavras bíblica só têm validade para os homens? Nisso, também, sou coerente, tento fazer o que minha consciência manda e, quando ameaçam tirar meu "lazer", eu faço tudo que a malha social dita: sou a favor da liberdade feminina.
            Multidões, através da história, têm testificado da realidade da libertação da mulher, que por sinal é uma luta ainda acanhada. Todavia, apenas entregam-se em completo abandono nos braços do "amor" e "misericórdia" da sociedade machista. Tremenda coisa é anunciar o fato de que a mulher é capaz de se livrar de todas as coisas que pesam sobre ela: ansiedade, culpa, condenação... Talvez, fosse justo se recompensar com bons orgasmos! Rudyard kipling diz: "A mulher mais idiota pode dominar um sábio. Mas é preciso uma mulher extremamente sábia para dominar um idiota." Contudo, vejo que elas têm imensurável potencial para serem felizes nessa sociedade de idiotas, que gravam vídeo da esposa lhe traindo para ridicularizá-la!
            O casamento é o maior Lesador do ser humano, ainda mais fazendo nas mulheres feridas maiores, pois são elas as mais sensíveis. Ainda bem que esse consórcio não dura jamais graças ao poder de regeneração da vida. Ah! A traição é um sintoma da metamorfose ("O que a lagarta chama de fim do mundo, o homem chama de borboleta."— Richard Bach); uns duram mais, outros duram menos, mas o "até que a morte os separe" antecipa a morte de si mesmo, ou melhor, prenuncia que o casamento não tem garantia para que um dos cônjuges acompanhe a morte do outro.
            Só Deus é fiel, e a Si mesmo, diga-se de passagem! E diga-se de passagem, também, que não defendo a prostituição, mas sim, a conveniência. Até "O diabo pode citar as Escrituras quando isso lhe convém. (William Shakespeare). Não é tão difícil ser conveniente, é apenas uma questão de felicidade!!!
            Vejam como são felizes os que se prezam com o amor que promove a liberdade. http://www.gadoo.com.br/noticias/marido-permite-que-esposa-faca-sexo-com-outro-homem-e-se-torna-grande-amigo-do-amante-de-sua-mulher/ - (acessado em 19/12/2015).
           O Raul Seixas não estava errado em sua canção: A Maçã. https://www.youtube.com/watch?v=J7w7qC_0Ihs - (acessado em 19/12/2015). 

Em todos os lugares se faz unha,  e viva a liberdade feminina!



ENCAMINHAMENTO DE PERCEPÇÃO

1- Descreva uma mulher "fabiolada", e o que há de irônico no neologismo com relação ao texto todo?
2- O que está insinuando as imagens sugeridas pelo texto, juntamente com o sentido do olho da crônica?
3- Que tipo de fidelidade promove a mulher? Relacione com o antepenúltimo parágrafo do texto.
4- A mulher fala: Este é meu marido/ o homem diz: Esta é minha mulher! Que sutilidade da sociedade machista há nas expressões acima para levar a mulher à submissão?
5- Por que nenhum homem é digno de ser dono de uma mulher? Como isso contrasta com a ideologia dos documentos que legalizam a dependência da mulher: plano de saúde, franquia de clube etc.?
6- Qual tipo de questionamento deve ser feito acerca das mulheres com o fim de  honrá-las?
 7- "tudo vale como expressão de um amor altruísta" versus "quem ama não mata". O que há de comum na semântica das duas frases?
8-  Por que, historicamente, a libertação da mulher é uma luta acanhada?
9- No pensamento de Rudyard a palavra "dominar" marca a tendência do exagero feminista. Comente.
10- O que as mulheres podem fazer por si mesmas para atingir o ideal da frase: "Atrás de um grande homem só o passado, porque hoje a mulher anda lado a lado"?
Claudeko
Publicado no Recanto das Letras em 30/01/2010
Código do texto: T2059939

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Comentários

Postar um comentário