"Torna-te aquilo que és." (Friedrich Nietzsche)

"Não existem más influências, existem pessoas sem personalidade própria." (Demi Lovato)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

domingo, 17 de maio de 2009

O DIA DAS MÃES NA ESCOLA (Educação vem de berço)



Crônica

O DIA DAS MÃES NA ESCOLA (Educação vem de berço)

domingo, 17 de maio de 2009
Claudeci Ferreira de Andrade
         Fazer as atas das reuniões de pais na escola, proporcionou- me um cotidiano diferente da sala de aula, e a oportunidade de observar o comportamento desse seguimento no espaço escolar  o que é mais gratificante ainda.
         O corpo docente sempre reclama que as mães ou responsáveis não veem perguntar sobre seus malcriados filhos/alunos. Marca reunião, testando todos os horários, mas a frequência é muito baixa. É diferente nos dias festivos, qualquer horário dá certo. Na terceira sexta-feira do mês de maio, foi comemoração ao dia das mães no turno matutino, o ambiente escolar ficou lotado. O irônico da situação é que sempre vem a família toda, porém para entrega de boletim ninguém tem tempo, mas desta vez, a mesa de frutas não deu para todos experimentar cada variedade que tinha ali, alguns avançaram com suas sacolinhas para tirar maior proveito possível, e outros mal provaram algumas bananas amassadas do final de festa. Foi tudo muito rápido, menos de cinco minutos já não se achava mais nada nem para olhar, imagine para comer!
         Agora penso que entendo por que alguns alunos veem à escola só para lanchar e, no mais, perturbar a paz de todo mundo.
         Superficialmente, parece que a relação família/escola é tranquila, doméstica. Contudo, há uma ansiedade pobremente escondida, crepitando pelas entranhas. Foram os alunos que trouxeram as frutas, subornados por pontos (nota)! Nisso existe um ar de desforra de ambas as partes que impede de os pais/responsáveis levarem mais a sério a escola, ficando ela no papel de marido desempregado, sustentada e sacoleada pela comunidade.
         Eu vejo nesses eventos festivos, para trazer os pais à escola, muito mais do que uma alteração da rotina, ou melhor, é uma corrosão da parceria comunidade/escola, é uma farra e descompromisso gerando a rivalidade que se estende até as salas de aula. A partir daí se torna frequente o que aconteceu na 
Escola Estadual David Nasser, no Jardim Macedônia, zona sul de São Paulo;  uma professora de Biologia, foi agredido a tapas por uma mãe de aluno dentro da escola. (http://noticias.terra.com.br/brasil/policia/mae-de-aluno-agride-professora-dentro-de-escola-em-sp,5f6c42ba7d2da310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html). (acessado em 16/02/2013).
         Eu não sei em quem o professor vai bater nessa "briga", se apanha da mãe de aluno, apanha do aluno, apanha da coordenadora, apanha do colega, apanha do governo e, mais metaforicamente, apanha de seu estado de não reciclado e, com base nisto, muitos apanham até dos livros!
Claudeko
Publicado no Recanto das Letras em 17/11/2010
Código do texto: T2621447

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras deriv

Comentários

Postar um comentário