"Torna-te aquilo que és." (Friedrich Nietzsche)

"Não existem más influências, existem pessoas sem personalidade própria." (Demi Lovato)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 16 de novembro de 2013

"O PÃO QUE O DIABO AMASSOU" (“Os sábios herdarão honra, mas os loucos tomam sobre si confusão.” – Pv. 3:35)


Crônica

"O PÃO QUE O DIABO AMASSOU" (“Os sábios herdarão honra, mas os loucos tomam sobre si confusão.” – Pv. 3:35)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Naquela segunda-feira, não fui trabalhar, fui ao banco com umas faturas e outras contas a pagar.  Driblei daqui e dali e não sobrou na conta bancária, senão apenas o suficiente para comer um "marmitex" por dia pelo resto do mês! Mas, o que eu deveria esperar, cumprindo tanta maldição de insatisfeitos com meu trabalho, e ainda, a sensação de inutilidade que carrego por ver centenas dos meus ex-alunos fracassados?! Naquele mesmo dia, em minha reflexão da noite, li provérbios de Salomão, cap.3 e nos versículos 32,33; “Porque o perverso é abominação para o Senhor, mas com os sinceros está o Seu segredo. A maldição do Senhor habita na casa do ímpio, mas a habitação dos justos ele abençoará.” Palavras sábias a meu favor, confortaram-me! Tenho dado o meu melhor! Por isso, tenho o que comer, e muitos deles nem isso têm: os alunos que desejam o meu mal, jogam giz em mim, bola de papel, e me dizem palavrões desestimuladores, não valorizam  as aulas, estes são sustentados na escola pública com dinheiro amaldiçoado dos nossos impostos pagos sem prazer algum, pois não é de se esperar muito deles. E se acham os donos do pedaço, no direito de tocar seus mestres como se expulsa o cão da cozinha! Que valor têm as suas maldições? Não sei, mas fazem sentido; uma árvore má só pode produzir mau fruto!
           Ouvir piadas de coordenadoras sobre professores que fazem aulas monótonas com o livro na mão também é uma forma de maldição, pois nos tira o ânimo. Suspeitei que fosse uma denúncia do aluno que sempre ficava fora da sala, daquele nono ano, então o interroguei educadamente, em um momento que achei propício. Ele me confirmou que não assistia às minhas aulas por não serem divertidas. Caprichei na próxima, fiz uma dinâmica de grupo: leitura de imagem, que eles mesmos pintaram coletivamente, nomeei-a de tarefa compartilhada. E lá estava ele: o aluno desconectado, e usando o fio do fone de ouvido como se fosse corda, "pulava corda" no meio da sala, enquanto os outros trabalhavam animadamente. Agora me pergunto, o que tem de divertido em fazer prova? Faz sentido aulas divertidas para os filhos do governo que frequentam a escola para não perder os benefícios do "Bolsa Família"?
           No final do dia, já quase chegando à minha casa, um ex-aluno que estava por ali, próximo,  faz gracejo com meus cabelos brancos, crescidos e afuazados. Então, entrei e como se tivesse respondendo a ele, falei sozinho: uma pessoa na minha idade, comumente, já não tem mais cabelos, por que não posso homenagear essa riqueza, economizando no corte deles? Também não são divertidos os meus cabelos?! 
           Muitos de nossos desrespeitadores, relapsos e indisciplinados alunos não prosperam mesmo, não devido às muitas maldições dos seus professores também, todavia porque “Os sábios herdarão honra, mas os loucos tomam sobre si confusão. (Pv. 3:35).  Quem é sábio? E quem é louco? Por que sou obrigado a "comer o pão que o Diabo amassou"?
Claudeko Ferreira
Enviado por Claudeko Ferreira em 15/06/2013
Reeditado em 16/11/2013
Código do texto: T4342366
Classificação de conteúdo: seguro
Comentários

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Postar um comentário