"Se o doido persistisse na sua loucura tornar-se-ia sensato." (William Blake)

"O louco, o amoroso e o poeta estão recheados de imaginação." (William Shakespeare)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 23 de fevereiro de 2013

O DEMÔNIO DO DESCONHECIMENTO (O inferno é para quem está perdido.)



Crônica da vida escolar

O DEMÔNIO DO DESCONHECIMENTO (O inferno é para quem está perdido.)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          Quem é o Satanás, senão quem promove o inferno! Já ouvi muitos professores do ensino fundamental da rede pública dizerem que a sala de aula é um inferno. Eu costumo chamá-la de purgatório. Mas, o que faz da sala de aula um inferno ou um purgatório? O nosso Deus não é suficientemente forte, ou não tem interesse, ou a hora da calamidade já chegou? Nem por isso, acredito na existência do Lúcifer (Anjo Portador Luz), mas, sim, na existência dos Demônios, aqueles tortos que não reconhecem autoridade nenhuma e por tabela, nem a de Deus. Ou "Não existe Deus senão o homem." Raul Seixas.
          A vida é como um GPS que reprograma a rota, quando se sai dela. No fim último, ninguém se perde, apenas teremos que percorrer distâncias maiores, quando remando a favor de objetivos alheios. Se alguém se aventura sozinho pelos atalhos, terá que experimentar o inferno do descaminho. Talvez seja isso o que está acontecendo na vida de muitos dentro do sistema educacional que devia preparar os filhos do Estado para vida: Os rebeldes, desrespeitosos e antipáticos para com quem lhes encaminha, então merecem se perder. O inferno é para quem está perdido. Só sei que os Demônios estão no seu lugar certo, onde estão todos que sofrem e fazem sofrer. E eu, aqui dentro, também, sou o demônio de mim mesmo, sofrendo merecidamente.
          E ai de quem tentar desbancar quem perturba a paz! Os pacificadores não o livrarão, é isso exatamente o que acontece com um professor disciplinador que conduz alunos indisciplinados a coordenação, será difamado por eles e, por final, terminará levando a advertência que tanto desejava aos alunos em questão. Parafraseando Carlos Drummond de Andrade, eu digo agora, por experiência: "O professor disserta sobre ponto difícil do programa. Um aluno bagunça, sem perspectiva acadêmica. O professor vai adverti-lo? Vai repreendê-lo? Não. Faz vista grossa, com medo de represália." Porque todos da escola dar razão ao aluno.
Claudeko Ferreira
Enviado por Claudeko Ferreira em 13/09/2012
Reeditado em 19/09/2012
Código do texto: T3880394
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários


Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Postar um comentário