"Torna-te aquilo que és." (Friedrich Nietzsche)

"Não existem más influências, existem pessoas sem personalidade própria." (Demi Lovato)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 9 de março de 2013

Deus É a Dinâmica da Vida (Vamos apenas nomeá-Lo como indefinível, inconceituável e inconcebível)



Crônica

Deus É a Dinâmica da Vida (Vamos apenas nomeá-Lo como indefinível, inconceituável e inconcebível)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          Deus é o sistema último que transforma todas as energias em matéria e a matérias em energias: a dinâmica da vida. E o que chamamos de vontade de Deus, nada mais é que a fome do motor pelo o combustível da vida, fazendo movimentar as substâncias em busca do que Lhe é próprio consumir no momento. Ele consome vidas e produz a vida. "Há no âmago do Universo uma 'energia' que o pulsa para frente, que o faz 'acontecer', não o deixa parado. As coisa no universo só podem 'acontecer', não podem 'parar' ou regredir" (Marcelo Caixeta - DM)
          Se um grupo de "religiosos" fanáticos e pretensiosos se diz conhecedor de Deus, por que não nos explica melhor? Se é que Deus pode ser conceituado e explicado, medido por mentes finitas. Um desses, certa vez,  me disse que Deus é onipresente: está em todos os lugares ao mesmo tempo. Mas, pense na ausência como uma possibilidade que Deus não usa! Deus não pode estar ausente? Então, não é onipresente (presente na ausência não é de Deus?). Se a onisciência de Deus estiver vinculada à onipresença, há uma lacuna na sabedoria de Deus: não existe a pausa, a ausência! Se  a onipotência de Deus considerar o nada como alguma coisa permeável pelo Seu poder, então os Seus atributos são maiores que o próprio Deus. Doutrinas religiosas são uma tentativa frustrada, pois a própria Bíblia disse que se possível fosse enganariam até os escolhidos. (Mt 24:24). Estão achei necessário o acréscimo com o comentário do Pseudônimo,  "Mostradamus": "segue-se o raciocínio daqueles basicamente inteligentes, mas medrosos: Quem foi que criou Deus? Se não fomos nós, foi um outro (O pai), mas de onde teria vindo o pai? e assim uma infinidade de perguntas irrespondíveis. Então chamemos Deus de ignorância plena, escuridão, medo, insegurança, ou aceitemos implicitamente nossa obscuridade, como fazem os ateus".
          O Deus é complexo demais para ser limitado por conceitos ou definições, então vamos apenas nomeá-Lo como indefinível, inconceituável e inconcebível. Dar-Lhe esses nossos atributos de criatura,  faz dEle um de nós, pois é isso que os homens da religião querem: brincar de ser Deus!
Claudeko Ferreira
Enviado por Claudeko Ferreira em 05/10/2012
Reeditado em 09/03/2013
Código do texto: T3918225
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Postar um comentário