"O amor com fé suplanta toda depreciação." (Alessandro de Oliveira Feitosa)

"Na desvalorização do passado está implícita uma justificativa da nulidade do presente."(Gramsci)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 9 de setembro de 2017

MEU MEDO ("As sereias, porém, possuem uma arma ainda mais terrível do que seu canto: seu silêncio." — Franz Kafka)


Crônica

MEU MEDO ("As sereias, porém, possuem uma arma ainda mais terrível do que seu canto: seu silêncio." — Franz Kafka)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Quando dizem que sou o pior professor da escola, nunca me ofendem. Pelo menos sou professor. Agora será se os que me julgam já foram professor um dia! Sim, transferir-me o seu fracasso ou acusar-me dele, isto já me ofende muito. E nem reconstrói meu espírito, vendo uma coordenadora  tocando alunos para dentro da sala numa rotina cansativa como a da faxineira que limpa a casa para sujar novamente, pois eles não querem contribuir, almejam apenas a atenção que lhes faltam na família e na sociedade. Pois ficam todo tempo da aula na porta olhando para o pátio da escola ou se mostrando folgado. Descobri que muitos da comunidade interna de uma unidade escolar não acreditam no bem de seu trabalho. Acho que é meu caso, talvez por isso agora, estou me sentindo medroso, como quem está fugindo, parece-me que alguma coisa na minha vida não foi resolvida ainda, consciência pesada. Estou pensando cuidadosamente e tentando descobrir que pendência é essa! Quero resolver, e vou fazer desse objetivo um momento de decisão prática e importante. É sempre relevante quando se trata de sobrevivência  e trabalho, é um sinal que devo redobrar a atenção nos detalhes de tudo. Se você quiser dar uma rasteira em mim, este pode ser um bom momento para desatar de vez os laços que porventura estejam abalados, dobrando-me às frustrações e diferenças.
           O medo é a raiz da violência, mas sou covarde demais para praticar a vingança me libertando da perseguição, apesar de ser uma verídica  moeda de troca. Almejo a paz, porém sei que ela só acontecerá com guerra. Por que continuo alimentando este medo, se Anjos não morrem? Aqui fala por mim a Fernanda Gaona: "Eu não sou tão forte quanto eu previa, nem tão fraca quanto eu temia. Não tenho o passo rápido como eu gostaria, nem paraliso como poderia. Aprendi a me equilibrar nos extremos. Se não tenho o direito de escolher todos os acontecimentos, me posiciono de acordo com os fatos."
           Não me favorece a injustiça, pior ainda é me marginalizar, desta maneira, compram minha vingança. Direto ou indiretamente, muitos pagarão. Assim explico: não sou violento, a palavra é minha arma e o silêncio meu consolo.
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 02/11/2016
Reeditado em 09/09/2017
Código do texto: T5810552 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Postar um comentário