"Torna-te aquilo que és." (Friedrich Nietzsche)

"Não existem más influências, existem pessoas sem personalidade própria." (Demi Lovato)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 25 de fevereiro de 2012

DEUS É UM SÓ, OS DEMÔNIOS SÃO MUITOS (Então, "deixe que os mortos enterrem os mortos"!)




Texto

DEUS É UM SÓ, OS DEMÔNIOS SÃO MUITOS (Então, "deixe que os mortos enterrem os mortos"!)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          Para o cachorro, o seu dono é um grande cachorro; para os religiosos, o seu Deus é um grande ser humano; para esse Supremo Deus humanizado, o Seu Deus é  a menor partícula do nada; no final, uma nanopartícula do nada não tem consciência do nada que é o Seu Deus; Para mim, Deus é o autogerador de Si mesmo, irradiando a tudo com a sua energia vital. Por que os mortos não louvam a Deus? Então, "deixe que os mortos enterrem os mortos" ou os vivos enterrarão os vivos!
          A morte é páreo idônea para vida. Pois sempre começa por esta e termina por aquela. Se a vida não é para sempre, a morte também não será, é necessário uma alternância para haver movimento. Só o movimento é eterno. Uma alimenta a outra, e essa manipulação vem de Deus na dose que Ele se dar conta. Ambas transitam à matéria informe, invólucro condutor. Na vida só se sabe o que a morte permitir e na morte só se sabe o que a vida permitir. Para um morto acordar para vida, tem que haver uma espécie de consciência Pré-requisito, para obedecer o comando. Então, não há totalmente morte e não há totalmente vida. Se ninguém vive plenamente então não morre plenamente. Vamos entender a imagem do "verme a comer sangue podre" como a crueza do tratamento dado à morte, no soneto: "Psicologia de um Vencido" de Augusto dos Anjos. Vamos entender o alimentar a vida uma crueza, tirando do outro ser a vida  para usufruir de seus restos mortais. Se Deus é infinito não pode ser uma coisa dentro da outra. O recipiente é sempre o lado de fora. A morte deve ter alguma energia própria para lutar contra a vida.
          Quem disse que o diabo é beneficiado quando alguém morre? Há dois Juízos, um em cada círculo; um em vida e outro na morte! Os vivos julgam os mortos e os vivos. "Não julgueis para não serem julgados". é impossível.
          Edir Macedo e Whitney Houstron falam de Demônios diferentes: O Demônio que está dentro dos outros, nos destruindo de fora para dentro, e o Demônio que está dentro de nós, nos destruindo de dentro para fora. http://www.dmdigital.com.br/novo/?ref=dmsite#!/view?e=20120220&p=17
          Li nesse link acima; o texto que ele indica inspirou-me a dizer-lhes que o Demônio é a maior estratégia da igreja para arrecadar seus milhões. E as pessoas incultas são atraídas aos seus pés por medo do "Coisa Ruim". Não sabem elas que o Demônio está lá dentro, convivendo com elas, pretendendo ser Deus, ou melhor, representante de Deus, e ditando regras para sua vida. Quando acordarem desse torpor onírico já se tornaram uma extensão do próprio Demônio, colaborando para o crescimento do movimento do mal. O bem só tem um lugar para estar, o mal está em todos os lugares; só temos uma forma de fazer certo e muitas de errar.
          O que é bonito aos seus olhos desbotados pode não ser o correto.
Claudeko
Enviado por Claudeko em 21/12/2011
Reeditado em 25/02/2012
Código do texto: T3400438


Comentários



Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Postar um comentário