"Não é o significado da vida, mas o sentido dela." (May Iakulo)

"Que eu não aprenda o significado da vida, no ultimo minuto do segundo tempo." (Day Anne)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sábado, 17 de agosto de 2013

INOVAR PARA SOFRER (Estudei Língua Portuguesa e não "Jiu-jítsu" para ficar separando brigas de aluno)


Crônica

INOVAR PARA SOFRER (Estudei Língua Portuguesa e não "Jiu-jítsu" para ficar separando brigas de aluno)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          Um aluno do oitavo ano já deveria saber perfeitamente o seu papel na escola, mas não sabe, como posso exigir que saiba qual é o papel do professor! Bem, tenho observado que os alunos indisciplinados e desrespeitadores perturbam-me e o colega também, o qual vai revidar o insulto, e o desaforado ainda quer contar
com a proteção do professor e irritantemente se xingam. Então, fica evidente que esses desajustados querem aliciar o professor para seu lado e insistem aos gritos: — "prossor, prossor oia o mininu aqui...!!!" Tentando dissimular o seu mau caráter. E tomar o tempo da aula é o que mais lhes interessa.  Meu esclarecimento para eles é o seguinte: estudei Língua Portuguesa e não "Jiu-jítsu" para ficar separando brigas de aluno sem brio. ( http://entretenimento.r7.com/love-school-escola-amor/video/diretora-de-escola-tenta-separar-briga-e-e-agredida-por-alunos-no-rj-4d5935fb9dfc1bf61d9a444d/ ) (acessado em 17/08/2013).
          Olhando a presentação de um trabalho escolar desses desordeiros do dia-a-dia da sala, como eles querem ordem e atenção! Coisa que eles não praticaram quando outros apresentaram e precisaram de silêncio. Mas agora, eles querem respeito e atenção. Qual não foi a confusão, quando um ou outro da classe começou fazer perguntas. Os apresentadores que falavam sobre drogas, assunto corriqueiro e familiar, não conseguiam responder favoravelmente. Então transferiram a culpa para mim que não colocava a turma em silêncio, por isso não fizeram bem.  Mas, quem mais fazia barulho era os que estavam apresentando, para sufocar as perguntas difíceis de responder. Já é sabido que para time que perde não tem juiz bom e nem goleiro!!! Depois me desacataram exigindo nota melhor. Que apresentação é essa que os responsáveis mostram um vídeo, baixado da net e só? Outros cortam um pedaço de jornal e o leem apenas? A falta de competência está na falta de compromisso.
          Já no Ensino Médio as apresentações são um pouco melhores e existe realmente uma certa decência e ordem. Não tenho me recusada a conferir-lhes boas notas, pois têm qualidade e profundidade. O problema é as muitas repetições de tema, devido os muitos preguiçosos que pedem emprestado o material do grupo que já apresentou e nem têm o cuidado de mudar alguma coisa. Todavia, dos males, prefiro a experiência do Ensino Médio do que a do fundamental, nesse particular.
          A ironia sarcástica de tudo isso é que a coordenadora pedagógica acredita mais nos alunos que vão lá pedir por aulas criativas, porque o professor está usando somente o livro didático, do que na realidade que ela já conhece. Pobre dela que se une a eles, também, para massacrar o professor injustamente, nem para perceber que é mais uma justificativa dos "desobjetivados", pois não querem assistir a aula do "carniceiro tradicional", coagido pelo sistema cheio de leis disciplinares que não funcionam.
           Que motivação tenho para inovar e ser criativo. E, às vezes, quando tentei sê-lo, ao invés de ganhar mais, perdi mais, expondo-me mais ao desrespeito e ao ridículo, temo sair dali, qualquer dia desse, morto se cumprirem suas abundantes ameaças. Tomara que isso aconteça logo, quem sabe aí, terei meu momento e glória num enterro de mártir, e um deles pague alguma pena.
Claudeko Ferreira
Enviado por Claudeko Ferreira em 04/03/2013
Reeditado em 17/08/2013
Código do texto: T4171475
Classificação de conteúdo: seguro
Comentários

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Postar um comentário