"Quando a casa do vizinho está pegando fogo, a minha casa está em perigo." (Horácio)

"Eu sou apenas um beijo da boca do luxo na boca do lixo." (Cazuza)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

domingo, 14 de março de 2010

A ESCOLA NÃO COMEMORA OU NÃO COM MEMÓRIA?


--> -->

Crônica

A ESCOLA NÃO COMEMORA OU NÃO COM MEMÓRIA?

domingo, 14 de março de 2010
Claudeci Ferreira de Andrade


         A nota alta da semana foi “Dia Nacional da Alfabetização". O Brasil todo comemorou, tratando avidamente do assunto! Será que as entidades de ensino lembraram-se? As que frequento não, e o Brasil também não, ou melhor, pelo menos não vi! Por essa e outras tantas razões, creio que realmente atravessamos um tempo de insensibilidade intencional, com relação às influências dos temas sociais no currículo das entidades públicas educacionais. E digo melhor, as datas comemorativas são devidamente sugestivas para a inserção de nossos alunos na cultura e nos conhecimentos sociais. Mas, quem é culpado dessa vacância?
         Para uma atuação correta é preciso entender a importância e o papel da escola na comunidade. Enquanto, os atores da entidade não se entenderem, o conflito permanecerá com maior prejuízo para o alunado. Não bastaria um ou outro professor lembrar e pedir simples atividades de última hora para a classe realizar, as datas comemorativas e as festividades sociais deveriam está no planejamento pedagógico da unidade escolar (coordenadora pedagógica plantada na sala de professor não é útil a escola toda!) e, levado à concretização depois de encontros reflexivos com os docentes para maior fluxo de novas ideias e ampliação, vejam que falei encontros reflexivos, não “paradas pedagógicas” que é uma expressão pejorativa!
         Talvez eu esteja enganado, pensando que tudo pode ser tão simples assim! Quem vai tomar a iniciativa? Eis a grande questão! Até porque em muitos setores, pode não haver meios, recursos humanos e materiais, isso eu compreendo, só não sei mesmo é quem poderia articular o evento, por causa dos encaixes: tema tal é pertinente a que tal e tal, quem será o tal responsável! E coisa e tal! Também, os propósitos podem tornar-se tão destorcidos que se opina melhor pela inatividade.
         É! Selecionar um tema transversal, um aqui, outro acolá, examinando sei lá o quê! Na esperança de haver feito a melhor escolha, será que vale o desgaste detetivesco! “Cada onça de impureza custa o seu preço em ouro!”
         Na tentativa de explicar melhor tudo que quero dizer: se queremos uma escola atualizada inteligentemente e útil, precisamos deixar de sermos ignorantes a respeito de como queremos atender as necessidades de nossos alunos. Se queremos que eles sejam intelectuais, precisamos incentivá-los a largar a mesmice. Se queremos fazer deles cidadãos, precisamos inseri-los corretamente nos assuntos do mundo letrado. O reverso disso significa que, se queremos que eles, nossos alunos, sejam “nada na vida”, deixemos-los como estão para vermos como é que ficam!
Claudeko
Publicado no Recanto das Letras em 14/03/2010
Código do texto: T2138279

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Comentários
Postar um comentário