"O sábio procura a ausência de dor e não o prazer." (Aristóteles)

"O maior prazer que alguém pode sentir é o de causar prazer aos seus amigos." (Voltaire)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

QUEM VOTA VENDE SUAS CRENÇAS ("Deixa de falar de si para falar como se fosse o outro".)




CRÔNICA

QUEM VOTA VENDE SUAS CRENÇAS ("Deixa de falar de si para falar como se fosse o outro".)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

          Li no DM: " Começou o melhor programa de humor de todos os tempos: horário político gratuito". E eu questionei. Gratuito?! E o povo não está pagando por ele! O que achamos que é de graça é porque desconhecemos o propósito. O inútil, por mais barato que seja, é caro. Tudo tem seu preço, o mais embutido e disfarçado que seja. Todas as pessoas normais pensam primeiro em seduzir os outros, para arrancar lucro. Então se alguém quer algo de mim, tentando ganhar, que me convença que é mais lucrativo para mim. Essa é a lei da ignorância insaciável. E, nesta época, a politicagem tentando matar minha sede pela futilidade, não cessa!
          O homem é tão fiel ao não basta que, quando procura melhorar em suas ações, para se sentir digno, está tentando tirar lucro de si mesmo. Fazendo frente ao cheio, recorre até  mesmo ao vazio. Todos atrás da "vida boa" sem fugir da mais fiel demonstração de egoísmo.
           Só não conheço ainda é meu valor, tento me impor com meus pensamentos filosóficos, mas qual é o lucro que me retorna, senão o mais fino realçador de minha própria ignorância. Quanto vale um bom texto para quem não sabe ler, e as palavras para quem não sabe escrevê-las e nem conhece os seus sentidos? Porém, todos entendem o deputado Tiririca, sua oratória tem seu valor, ganhou e possivelmente ganhará tantas vezes se candidatar. Por que "os iguais se protegem".
           Aqui cabem outro adágio popular: "Todo povo tem o líder que merece". Fabrício Carpinejar ensinou-me que "escrever era uma fuga, pedra ignorada, silêncio espalhado, um subterfúgio, que não estava assumindo uma atitude e buscava me esconder, me retrair, me diminuir. Mas não. Escrever é queimar o papel de qualquer forma. Desde o princípio, foi a maior coragem, nunca uma desistência, nunca um recuo, e sim avanço e aceitação. Deixar de falar de si para falar como se fosse o outro. Deixar a solidão da voz para fazer letra acompanhada, emendada, uma dependendo da próxima garfada para alongar a respiração. Baixa-se o rosto para levantar o verbo. É necessário mais coragem para escrever do que falar, porque a escrita não depende só de ti. Nasce no momento em que será lida."
          Votar é escrever com as digitais, em uma tecla, o roteiro da sua própria história pelos os anos de posse de seu representante. Votar bem é preciso. Vendê-lo seria uma história de prostituição sem vergonha, desnecessário!!!
Claudeko
Publicado no Recanto das Letras em 06/09/2009
Código do texto: T1795877

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Comentários

Postar um comentário