"Todas as coisas complexas estão condenadas à decadência." (Buda)

"Evoluir não é melhorar. A lagarta jura que a borboleta é a sua decadência." (Fabrício Carpinejar)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

domingo, 18 de outubro de 2009

QUANTO CUSTA UM PROFESSOR? (Jô Soares: "O material escolar mais barato que existe na praça é o professor")



CRÔNICA

QUANTO CUSTA UM PROFESSOR? (Jô Soares: "O material escolar mais barato que existe na praça é o professor")


Por Claudeci Ferreira de Andrade

          

           Um professor vale o quanto se investe nele! Li que “um preso custa ao Estado R$ 1.500,00 não incluindo no preço da mensalidade, os custos anteriores com a polícia, os inquéritos, as perícias, as despesas do Judiciário com promotores, juízos, recursos etc – o que deve dobrar a despesa do erário público para manter o condenado numa penitenciária.” [sic]. ...São gastos, em média, R$ 21 mil por ano com cada preso — nove vezes mais do que o gasto por aluno no ensino médio por ano, R$ 2,3 mil.(http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/brasil-gasta-com-presos-quase-triplo-do-custo-por-aluno-3283167). (19/04/2015).
           Comparei essas informações com a frase do Jô Soares: "O material escolar mais barato que existe na praça é o professor". Está comprovado mesmo que  é assim, não tem reconhecimento financeiro e nem prestigio social! No dia do professor, o Governo sempre homenageou a categoria com a possibilidade de algum presente, mas quando é um notebook para cada um, a configuração é ultrapassada, mas a intensão é bem atual, diga-se de passagem, é realmente um presente político.
           Na verdade, se o professor não comprar com as economias próprias, seu equipamento didático jamais o terá bom e atualizado. É, pelo menos, alguém lembra! Contudo, há uma verdade que vai mesmo além dessa mera atitude conquistadora. É que o governo está preocupado com os professores, sim, não por causa de qualquer virtude sensacional da nossa parte. Mas, deveras, parece que é a nossa própria loucura, nosso próprio desamparo por nós mesmos, que tem atraído atenção dele. Todavia, isso é tudo? Ou isso é apenas um interesse temporário quando se aproximam as eleições? A atenção dos políticos não passará adiante para mais assuntos, mais prementes e mais dignos, uma vez tenham sido efetuadas as eleições.
           Quem tem maior motivo para homenagear o professor, fazendo-lhe festa em seu dia? Só algumas classes de aluno, mesmo porque os professores não se cansam de pedir:

— No dia do professor está chegando, ninguém não vai fazer festa, não?!

Naquele dia, pois, a maioria do colégio boicotou, alegando que não ganharam homenagem no dia do estudante! Mas, um pirulito não era suficiente(?)! Porém, os professores deviam estar contentes porque geralmente, em seu dia, trabalham pouco, só três aulas para sobrar tempo de distribuir as lembrancinhas, já é um bom presente! Ruim mesmo é ter que suportar os inconvenientes das atuais homenagens dos que fizeram forçados pelas circunstâncias. Outro tipo de aluno que ainda organizam a festa, no entanto fazem pensando neles mesmos. Não convidam os professores, apenas aceitam alguns “penetras ilustres”em sua sala. Fecham as janelas e as cobrem com jornais, eles não querem que vejam o que se passa lá dentro, como vão querer um professor ali? Fecham a porta e põe o som tão alto que não é possível conversar, congratular. Aliás, eles não querem "papo", querem mesmo é dançar as agitadas músicas da atualidade. Eu não me sinto homenageado com as festas deles! Apesar de autorizadas pela coordenação.
           Tudo que espero deles, na verdade, é maior participação nas minha aulas. O objetivo das "badalações" é aquele de sempre: fomentar os baixos instintos. Mas, será que não tenho mais instinto algum! Nem mesmo os de professor que finge gostar de se alegrar com seus alunos! Todavia, não nos condenemos; a política de boa vizinhança também está no preço.
Claudeko
Publicado no Recanto das Letras em 18/10/2009
Código do texto: T1873109

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários





Postar um comentário