"Lembrar é fácil para quem tem memória. Esquecer é difícil para quem tem coração." (W. Shakespeare)

"Se me esqueceres, só uma coisa, esquece-me bem devagarinho." (Mario Quintana)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

CHAME-ME DE MACACO E ME DÊ UMA BANANA ("Quando um não quer os dois não fazem Tempestade em copo d'água" )




PENSAMENTO

CHAME-ME DE MACACO E ME DÊ UMA BANANA ("Quando um não quer os dois não fazem Tempestade em copo d'água" )

Por Claudeci Ferreira de Andrade
            Só os mesquinhos discriminam maldosamente, porque eles só têm um tipo de óculos, portanto só enxergam de uma cor, aquela que lhes favorece. E não aprendem nunca que a diversidade enriquece.
          O indivíduo mais sujo discrimina o limpo por não conhecer a utilidade das diferenças; não se purifica o sujo sujando o limpo. Melhor seria se valorizássemos os distintos: cabe-me aqui dizer a você que toda uniformização é tola e cansativa!
          Não existe o mal ruim, nem coisa torpe, nem o errado improdutivo, existe sim, a ação imprópria e o momento inadequado, e ainda, é a dose desajustada que faz a diferença ente o remédio e o veneno. No caso da discriminação racial, os mesquinhos desprezam o colorido para tornar tudo preto e branco; ancoram pontos de atraso para reduzir o outro em si mesmo. Por que as pessoas não podem vencer sem destruir seus adversários?
          A polêmica insiste, e as delegacias recebem e registram denúncias de apelidados de "macaco" . Mas, será que os denunciantes querem forçar a justiça a não vê o lado branco do macaco e também querem cegar os órgãos protetores dos homens para não ver animais! Então, desperdiçam bananas, jogando-as uns nos outros nos estádios, ao invés de jogarem a bola que foi feita para isso. Acho que quem merece, se é que vale para isso, um B.O. sou eu por está assumindo o retorno de minhas origens - do ponto de vista evolucionista. Não me ofende, quem me oferece ou me dá banana. Pois "a banana recebe o status de 'alimento dos atletas', já que ajuda na prevenção de câimbras e dores musculares; "a banana possui triptofano, um aminoácido precursor da melatonina, hormônio do sono, sendo uma ótima pedida para se comer à noite", revelam grandes nutricionistas; "ela é uma opção certeira para quem está de dieta"; banana verde ajuda na proliferação das bactérias boas presentes no intestino" (comenta Dafne). http://maisequilibrio.com.br/saude/olha-a-banana-ai-5-1-4-452.html 
            Diz Douglas Belchior: "A maioria dos atletas, principalmente no futebol, são alienados e não tem opinião qualificada sobre temas relevantes para a sociedade. E isso não é preconceito ou generalização, mas sim uma constatação mais uma vez comprovada. Só falam bobagens e no máximo se prestam a assistencialismos em seus territórios de origem, vide Pelé, Zico, Ronaldo, Cafú entre outros;..." http://negrobelchior.cartacapital.com.br/2014/04/29/xingar-de-macaco-uma-pequena-historia-de-uma-ideia-racista/ (acessado em 30/08/2014). 
           Xingue-me de macaco, mas, por favor, dê-me uma banana. Não me atire uma, pode me sujar. Nesse caso, o ditado popular ainda é considerável, no sentido proposto pela canção de Marcelo Jeneci: "Quando um não quer os dois não fazem Tempestade em copo d'água" (http://www.cifraclub.com.br/marcelo-jeneci/copo-dagua/).
Claudeko
Publicado no Recanto das Letras em 30/08/2009
Código do texto: T1783679

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Comentários

Postar um comentário