"Torna-te aquilo que és." (Friedrich Nietzsche)

"Não existem más influências, existem pessoas sem personalidade própria." (Demi Lovato)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

ENQUANTO DESCANSO CARREGO PEDRAS (Nem todas férias boas são úteis.)





PENSAMENTO

ENQUANTO DESCANSO CARREGO PEDRAS (Nem todas férias boas são úteis.)

Por Claudeci Ferreira de Andrade
           Quero enricar, quem sabe ganhar na loteria, porque trabalhando está muito difícil, nunca recebi sequer um bônus do estado, apesar de ser um professor regular e cumpridor de minhas obrigações primordiais tal qual os outros que recebem regularmente a dita recompensa de valorização do profissional, desejo que os que consomem meu direito sejam saqueados, e o que foi tirado de mim retorne de alguma forma, para que eu possa trocar de problemas, estou cansado demais desses que me pedem a vida e não o dinheiro. Dizem que o mesmo esforço que um pobre faz para ganhar o dinheiro que precisa, o rico faz para segurar o que lhe sobra. Como provar isso? Porém, descansar é mudar de atividade. Portanto, agora faço minha a dúvida de Clarice Lispector: "Não sei se quero descansar, por estar realmente cansada ou se quero descansar para desistir".
           O professor é um dos poucos profissionais que tem duas férias por ano. Mas, alguns não sabem aproveitá-las, e quem saberia preencher tanta folga  e com o bolso vazio? Viajam para o litoral e pagam às muitas suaves prestações; para o exterior,  ou ainda para o interior do país, ou de si mesmo, campo vasto, porém quem diz que isso é viver promissor! O espírito de desforra do que folga não lhe assegura o alívio das duras penas do longo ano letivo e o jugo imposto.  Que pena, agora mesmo terminaram minhas férias e o que me restou depois da viagem foi a certeza da rotina que me faz pedir mais férias novamente, já na primeira semana de trabalho! Ah, se meu bônus fosse pelo menos outro recesso!
           Já nem posso mais pedir aos meus alunos que façam aquela redação sobre as férias. Antigamente eles concorriam para mostrar quem desfrutou de melhores férias. De um tempo para cá, eles não viajam, não estudam, só nas redes sociais, encurtando as relações. Portanto, agora sou eu quem escreve a redação sobre as minha féria para mostrar que viajei amenizando assim o sentimento de lesado. Houve tempos, isso me tortura também até hoje, que planejávamos as aulas nas férias. Enquanto os alunos que ainda não conhecíamos brincavam. Agora "brincamos" enquanto eles planejam sua reposição de lazer da melhor forma possível. Revelia! E eu novamente consultando o contracheque na internet para controlar os proventos. Nem todas Férias são boas e nem todas férias boas são úteis. Mas, sempre marcam um novo tempo. Disse Ovídio: "E amanhã não seremos o que fomos / nem o que somos". Enquanto isso, graças a Deus por ter um emprego!!!
Claudeko
Publicado no Recanto das Letras em 07/09/2009
Código do texto: T1796649

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Comentários


Postar um comentário