"Todas as coisas complexas estão condenadas à decadência." (Buda)

"Evoluir não é melhorar. A lagarta jura que a borboleta é a sua decadência." (Fabrício Carpinejar)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

POR QUE NASCI? (Mas, qual será minha contribuição no Estado de morte?)



crônica

POR QUE NASCI? (Mas, qual será minha contribuição no Estado de morte?) 

            Como disse a professora: "Eu vim ao mundo para ser instrumento de vida" (Maria de Lourdes Viana). Eu desconfio que nasci para compor o organismo divino. Compreendo que Deus é o próprio universo infinito, como um corpo sadio, vim somar. Considerando a rotatividade fatal, também, nasci para morrer. Que faz pena, a reviravolta de tanto investimento! Contudo, a ciclicidade é a mais pura realidade. Sei que, de alguma forma, contribuo com minha existência, mas qual será minha contribuição com minha inexistência? 
           Pensando aqui: E o que seria um instrumento humano de morte? O que mata ou o que serve depois da morte? Se há o que fazer depois da morte, então o "maníaco da moto preta", que já matou mais de 15 mulheres em Goiânia, está cumprindo sua missão de enriquecer as fileiras dos bem-feitores do além-túmulo ou malfeitores do lado de cá. Qual será sua punição ou gratificação?
           Não defendo bandido, e, por mais doente que seja, nós não temos o dever de interromper a sua missão por tentar interromper a missão dos outros. Pode ser um plano de Deus, só Ele sabe aplicar devidamente o bem e o mal, ainda mais, sabendo que o Diabo também tem "bons" propósitos políticos e é usado como "chicote de Deus". "Deus come escondido, e o Diabo sai por toda a parte lambendo o prato" (Guimarães Rosa). Lamber o prato também é uma forma de limpá-lo! Por outro lado, quero acreditar que Bob Marley sempre esteve com razão: "Deus me enviou à terra com uma missão. Só Ele pode me deter, os homens nunca poderão" .
           Qual é sua missão? Por que parou? Por último, temos uma única missão coletiva: compor o Divino e ora descompor o Sagrado!

Publicado no Recanto das Letras em 07/09/2009
Código do texto: T1796646

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários



Postar um comentário